MARIA FACCIN: DE PONZANO A PORTO ALEGRE, OS FRAGMENTOS DE UMA MEMÓRIA QUASE ESQUECIDA NA ESCRITA DE SI

  • Egiselda Brum Charão Pontifícia Universidade Católica do Rui Grande do Sul
Palavras-chave: Mulheres imigrantes. Autobiografia. Porto Alegre.

Resumo

O texto apresenta uma reflexão sobre a autobiografia de Maria Faccin, italiana nascida na região norte da Itália, que no Pós II Guerra Mundial imigrou para o Brasil, através de arranjos familiares. Sua família se estabeleceu na cidade de Porto Alegre onde Maria casou-se e teve filhos. Maria viveu grande parte de sua vida no Bairro São José da capital gaúcha. Para examinar a narrativa de Maria, seguiu-se o principio do paradigma indiciário utilizando a análise de conteúdo e os estudos relativos à escrita de si, à memória e a imigração. Destacaram-se na investigação, além da subjetividade, aspectos do cotidiano como o trabalho e os espaços da cidade entre outros tópicos. Este trabalho ressalta a utilização das autobiografias como fontes de pesquisa para a história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Egiselda Brum Charão, Pontifícia Universidade Católica do Rui Grande do Sul
Mestranda em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul como bolsista da CAPES. Graduada em História (Licenciatura e bacharelado) pela PUCRS. Tem experiência na área de Letras e história desenvolvendo pesquisa e publicando trabalhos nas seguintes áreas e temas: Rio Grande do Sul: cemitério e poesia regional. Imigração Urbana: Historia Oral, mulheres imigrantes, Porto Alegre.
Publicado
2014-10-18
Como Citar
Charão, E. B. (2014). MARIA FACCIN: DE PONZANO A PORTO ALEGRE, OS FRAGMENTOS DE UMA MEMÓRIA QUASE ESQUECIDA NA ESCRITA DE SI. Oficina Do Historiador, 755-772. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/19069