A EDIFICAÇÃO DA CASA DE MÁQUINAS DA COMPANHIA HYDRAULICA PELOTENSE

  • Carolina Ritter Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: Patrimônio industrial. Companhia Hydraulica Pelotense. Casa de Máquinas.

Resumo

O patrimônio industrial é um campo de estudos bastante recente. O conhecimento sobre as obras remanescentes da industrialização são fundamentais para subsidiar discussões sobre a preservação deste acervo. Nessa perspectiva, esta pesquisa busca compreender a edificação da Casa de Máquinas da antiga Companhia Hydraulica Pelotense, a partir da análise de aspectos estéticos e históricos da obra. A Hydraulica foi incorporada em 1871, com o propósito de abastecer a cidade de Pelotas com água encanada, sendo escolhido o arroio Moreira como ponto de captação. Na cidade, foi erguida a Caixa d’água da praça Piratinino de Almeida e foram instalados chafarizes para abastecer a população. Em poucos anos o sistema não suportava a demanda da cidade (Silveira, 2009) e foi necessário ampliar a rede de abastecimento, com a construção de uma série de obras, entre elas a Casa de Máquinas. Neste ensaio a abordagem será voltada à história da edificação e ao cotidiano da cidade durante o período de sua construção (1890-1895). A pesquisa que subsidiou estas reflexões foi realizada buscando confrontar as informações coletadas na imprensa local com os relatórios semestrais apresentados pela diretoria da Companhia a seus acionistas. Os periódicos selecionados foram o Diário Popular, o Correio Mercantil, Nacional e o Echo do Sul. A pesquisa nesses jornais revelou aspectos do cotidiano que permitiram conhecer a trajetória da edificação e destacar sua importância como patrimônio cultural da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Ritter, Universidade Federal de Pelotas
Graduanda na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas
Publicado
2014-10-18
Como Citar
Ritter, C. (2014). A EDIFICAÇÃO DA CASA DE MÁQUINAS DA COMPANHIA HYDRAULICA PELOTENSE. Oficina Do Historiador, 1935-1955. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/19050