ENTRE O RIO DA PRATA E OS ANDES NO SÉCULO XVIII: UM PERCURSO SEGUNDO ANÁLISE DO “LAZARILLO DE CIEGOS CAMINANTES”

  • Suéllen de Medeiros Cortes Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: Prata. Criollismo. Reformas bourbônicas

Resumo

Este trabalho busca apresentar uma reflexão sobre as múltiplas possibilidades de interpretação e pesquisa sobre o processo de colonização hispânica na América, tendo como objeto de análise a obra “Lazarillo de Ciegos Caminhantes” de Don Alonso Carrió de la Vandera. O livro relata uma viajem a serviço da coroa espanhola, entre Buenos Aires e Lima, nos anos de 1771 e 1773 com a finalidade de colocar em prática algumas ações decorrentes das reformas bourbônicas. Contudo, o que era para ser apenas um documento administrativo, foi concebido de forma epistolar e em tom picaresco, podendo tornar-se também um guia a futuros viajantes. Tamanha singularidade não possibilita que a obra se classificada em uma única tipologia literária. Este “diário de viagem” é fonte primária quanto às demandas administrativas das regiões em questão e, sobretudo, do cotidiano das populações locais e a construção de uma nova cultura. Outro fato que se destaca é a abdicação de Carrió de la Vandera quanto da autoria do livro em nome de Concolorcorvo, um Inca que atuou como seu guia. Este fato permitiu uma diversidade de interpretações, sendo que grande parte equivocadas. A manipulação retórica, o emprego de ironias e anedotas, além de sua riqueza de detalhes sobre a caracterização e a constituição de uma cultura local o torna distinto dos demais guias elaborados no século XVIII. O autor jogando com estereótipos, apresenta características de uma cultura local diferenciada, especialmente no que diz respeito a peculiaridades da vida dos mestiços seminômades que viviam na região do Prata. Sua pluralidade, e suas possibilidades interdisciplinares, possibilitam-nos identificar o presente trabalho como um levantamento bibliográfico passível de ser referência de futuras pesquisas voltadas ao tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-10-18
Como Citar
Cortes, S. de M. (2014). ENTRE O RIO DA PRATA E OS ANDES NO SÉCULO XVIII: UM PERCURSO SEGUNDO ANÁLISE DO “LAZARILLO DE CIEGOS CAMINANTES”. Oficina Do Historiador, 1747-1765. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/19039