CONSTRUINDO O ESPAÇO PRAÇA NA CIDADE: ENSAIO SOBRE A PLAZA DE MAYO “DA ARGENTINA”.

  • Natasha Dias Castelli Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Palavras-chave: Espaço. Praça. Plaza de Mayo.

Resumo

É extremamente difícil pensar sobre a pluralidade de formas pelas quais uma cidade se constitui. Contudo, o que podemos perceber é que independente do modelo de cidade há milhares de anos observamos a existência do “elemento urbano” praça, seja ela previamente pensada e projetada, ou ainda, aquela que surge através de um desenvolvimento orgânico. A praça, já foi considerada o “marco zero” de uma cidade, a condição de existência da mesma, um modelo “micro” da vida urbana, seja pela noção de sociabilidade, pelo local de expressividade popular, de poder, de comércio, ou ainda, pela mescla de tudo isso. Portanto, no presente trabalho iremos trata-la enquanto tal: território da cidade. Da mesma forma repousamos nossas considerações e análises sob um arquétipo, a Plaza de Mayo. Na tentativa de aliar a bibliografia à realidade da praça em questão, nos interessa discutir, desde a concepção deste local passando pelas transformações sofridas ao longo dos anos, suas multifacetadas funcionalidades, bem como, a multiplicidade de territórios abrigados em um mesmo espaço. Os conceitos de espaço e território que um local como a praça pode abarcar também são abordados, mesmo que brevemente, buscando conferir a complexidade que um local como esse afere.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-10-18
Como Citar
Castelli, N. D. (2014). CONSTRUINDO O ESPAÇO PRAÇA NA CIDADE: ENSAIO SOBRE A PLAZA DE MAYO “DA ARGENTINA”. Oficina Do Historiador, 1414-1427. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/19031