O VERANEIO DE ANTIGAMETE: IPANEMA, TRISTEZA E OS CONTORNOS DE UM TEMPO PASSADO NA ZONA SUL DE PORTO ALEGRE (1900-1960).

  • Janete Rocha Machado PUCRS
Palavras-chave: Zona Sul. Porto Alegre. Urbanização.

Resumo

A proposta deste artigo é analisar a formação e o desenvolvimento de parte da Zona Sul Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande Sul, a partir uso da região para o lazer e veraneio na primeira metade do século vinte. Considerando as águas Lago Guaíba como espaços de recreação e descanso, , o aproveitamento do local, à beira rio, desencadeou e sedimentou relações sociais e culturais que culminaram com o progresso de toda a região. A orla do Guaíba, durante muito tempo, foi local preferido pelos porto-alegrenses que não podiam se deslocar até o litoral, e isso ocasionou um desenvolvimento econômico, motivado pela vinda de grupos que visavam o lazer. Nesse sentido, será abordada a forma como essas famílias, muitas delas de origem alemã, se apropriaram do local, vivendo e convivendo entre si, transformando a região em uma estação de repouso, verão e de sociabilidades à beira do rio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janete Rocha Machado, PUCRS
FFCH/PUCRS
Publicado
2014-10-18
Como Citar
Machado, J. R. (2014). O VERANEIO DE ANTIGAMETE: IPANEMA, TRISTEZA E OS CONTORNOS DE UM TEMPO PASSADO NA ZONA SUL DE PORTO ALEGRE (1900-1960). Oficina Do Historiador, 1381-1398. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/19029