NOS CAMINHOS DA MÚSICA E DA HISTÓRIA: UMA REFLEXÃO SOBRE A TRAJETÓRIA DO MAESTRO JOAQUIM JOSÉ DE MENDANHA NO RIO GRANDE DO SUL DO SÉCULO XIX

  • Letícia Rosa Marques Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Joaquim José de Mendanha. Mulato. Trajetória.

Resumo

O Rio Grande do Sul do século XIX traz em sua história, personagens, trajetórias e acontecimentos primorosos para a compreensão de importantes aspectos das construções sociais existentes ao longo dos séculos, bem como de um Brasil em constante formação. Neste trabalho, direcionaremos o nosso enfoque para a figura do mulato Joaquim José de Mendanha e sua atuação no período Imperial, onde dentre os diferentes frutos resultantes de sua passagem pela região sul, destaca-se um dos símbolos oficiais de um estado: a composição da música do Hino Rio-Grandense. Participando ativamente de bandas e orquestras, Mendanha ainda dirigiu coros de Igrejas de Porto Alegre e fundou algumas sociedades musicais, deixando registrado através de suas ações, o seu envolvimento e a sua contribuição cultural para com o Rio Grande do Sul do XIX. Assim, buscando uma breve reflexão sobre a atuação e os espaços de circulação desse personagem, e destacando o fato do mesmo ser mulato, objetivamos investigar alguns dos caminhos percorridos por Mendanha nesse período. Trazendo apontamentos iniciais sobre a história desse Maestro, pretende-se partindo de fontes bibliográficas e documentais, evidenciar através desta trajetória alguns dos limites e possibilidades de ascensão social encontrado por mulatos no Brasil Oitocentista.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-10-17
Como Citar
Marques, L. R. (2014). NOS CAMINHOS DA MÚSICA E DA HISTÓRIA: UMA REFLEXÃO SOBRE A TRAJETÓRIA DO MAESTRO JOAQUIM JOSÉ DE MENDANHA NO RIO GRANDE DO SUL DO SÉCULO XIX. Oficina Do Historiador, 1174-1186. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/19010