EM AÇO, BRONZE E PEDRA SE MATERIALIZA A MEMÓRIA DAS COMEMORAÇÕES DO BIÊNIO DA COLONIZAÇÃO E IMIGRAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL: OS MONUMENTOS EM HOMENAGEM AOS IMIGRANTES

  • Tatiane de Lima Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Palavras-chave: Monumentos. Comemorações. Imigração.

Resumo

As comemorações podem ser entendidas como atos de rememorar o passado representando-o simbolicamente, na busca de unificar e guardar memórias. O presente trabalho analisa a construção e inauguração de monumentos dedicados aos imigrantes durante as comemorações do Biênio da Colonização e Imigração do Rio Grande do Sul, ocorridas nos anos de 1974 e 1975, promovidas pelo governo estadual. Elas tiveram como fim principal homenagear e agradecer aos imigrantes que fizeram parte da construção geográfica, econômica, social e política do Estado. Através do estudo dos monumentos tomamos consciência dos valores históricos representados plasticamente por eles. São nestes lugares de memória que vemos marcas de um passado que não é apenas celebrado e resgatado, mas glorificado ao ser rememorado pelas comunidades que dão vidas a estas obras. No presente trabalho buscaremos analisar as imagens que são produzidas plasticamente pelos monumentos, através dos simbolismos carregados por estas obras de arte, bem como pelos possíveis conflitos relacionados à sua construção e inauguração. Os imigrantes tem sido mostrados nos monumentos em sua homenagem em primeiro lugar como trabalhadores, pois os seus instrumentos de trabalho ocupam um espaço de destaque nestas obras, assim como a família, que também se faz muito presente na demonstração da perspectiva imigrante de uma vida nova e perpetuação da cultura através das gerações. Na continuidade desta análise queremos destacar o Monumento ao Sesquicentenário da Imigração Alemã construído em São Leopoldo e inaugurado durante as comemorações do Biênio, em 1974. O estudo desse monumento se dará a partir do entendimento de que os monumentos são espaços possíveis de pesquisa e de conhecimento. Assim, ao investigarmos as propostas ligadas à construção da obra, olharemos também os discursos produzidos em torno da edificação e as manifestações advindas do momento de inauguração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane de Lima, Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Graduada em Licenciatura em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS (2013). Bolsista UNIBIC vinculada ao projeto de pesquisa "A memória em monumentos: uma releitura da imigração no Brasil", onde busca estudar s Monumentos à imigração no Brasil, considerando o contexto histórico em que foram produzidos e os discursos aos quais estão ligados. Atua também como professora na rede municipal de ensino de Novo Hamburgo.
Publicado
2014-10-17
Como Citar
Lima, T. de. (2014). EM AÇO, BRONZE E PEDRA SE MATERIALIZA A MEMÓRIA DAS COMEMORAÇÕES DO BIÊNIO DA COLONIZAÇÃO E IMIGRAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL: OS MONUMENTOS EM HOMENAGEM AOS IMIGRANTES. Oficina Do Historiador, 1055-1071. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/18994