A Colônia Agrícola Nacional General Osório (CANGO) e o processo de escolarização no Sudoeste do Paraná: 1948 – 1957

  • Carla Cattelan Unioeste
  • André Paulo Castanha Unioeste
Palavras-chave: Escolas primárias rurais, o ensino multisseriado, Francisco Beltrão e CANGO.

Resumo

O texto é parte de pesquisa concluída, que teve como objeto de investigação a construção das primeiras escolas rurais multisseriadas na/pela Colônia Agrícola Nacional General Osório (CANGO), no período de 1948 a 1957. A partir de uma análise histórica procuramos compreender a relação entre o processo de escolarização e o movimento de posse de terra, empreendidos pelos Colonos, que adentraram a região, a partir de 1940, na então denominada Vila Marrecas, município de Francisco Beltrão. A CANGO foi criada em 1943, como uma estratégia da política de colonização denominada “Marcha para o Oeste”, a qual visava à ocupação dos espaços pouco habitados, mediante a doação de lotes de terras aos colonos que migraram para a região. A CANGO construiu e manteve várias escolas primárias, a partir de 1948, uma em sua sede e as outras distribuídas pela Colônia. Totalizando até o ano de 1957, 27 escolas rurais primárias. A partir do uso de fontes da época, de entrevistas e de bibliografias, e tendo como pressupostos o materialismo histórico dialético, procuramos analisar e entender a trajetória das escolas rurais multisseriadas no período de 1948 a 1957, no município de Francisco Beltrão, período em que essa modalidade de escola ainda estava em expansão na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Cattelan, Unioeste
Doutoranda em Educação pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). Mestre em Educação pela UNIOESTE (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) (2014). Especialista em Filosofia e Sociologia pela FACEL/FAMPER (2011). Graduada em Pedagogia pela UNIOESTE (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) (2009). E-mail: [email protected]
André Paulo Castanha, Unioeste
Professor do Colegiado de Pedagogia e do Mestrado em Educação da Unioeste – Campus de Francisco Beltrão – PR. Membro do Grupo de Pesquisa: História, Sociedade e Educação no Brasil – HISTEDOPR – GT da Unioeste. Historiador e mestre em Educação pela UFMT, Doutor em Educação pela UFSCar e Pós-doutor na área de Filosofia e História da Educação pela UNICAMP.

Referências

BRASIL. Lei nº. 12.417 de 12 de maio de 1943. Cria a Colônia Agrícola Nacional "General Osório", no Estado do Paraná. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1940-1949/decreto-12417-12-maio-1943-450906-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso: 11/07/2013.

_________. Decreto – Lei Nº 2.009 de 09 de Fevereiro de 1940. Dá nova organização aos núcleos coloniais. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-2009-9-fevereiro-1940-411911-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso: 03/06/2014.

_________. Decreto – Lei Nº 3.059 de 14 de Fevereiro de 1941. Dispõe sobre a criação de Colônias Agrícolas Nacionais. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-3059-14-fevereiro-1941-413001-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso: 03/06/2014.

FRANCISCO BELTRÃO. Antropologia Visual de Francisco Beltrão: resgate histórico fotográfico 1940-1970. 1ª edição. Francisco Beltrão: Calgan Editora Gráfica, 2012.

GOMES, Iria Zanoni. 1957: a revolta dos posseiros. Curitiba – PR. Criar, 1987.

MARTINS, Rubens S. Entre jagunços e posseiros. 1ª ed. Curitiba: 1986.

NÚCLEO COLONIAL GENERAL OSÓRIO. Guias. Francisco Beltrão, 27 de fevereiro de 1956.

_________. Questionário Escolar. 1956.

_________. Resumo Mensal. Professora Italina Zancan Scotti. Junho de 1952.

_________. Exame Final. Professora Thereza Zaleski. 1952.

PADILHA, Félix. Francisco Beltrão, entrevista concedida no dia: 19 de novembro de 2013 à “Autor”.

PARANÁ, Assembleia Legislativa do Paraná. Lei n° 790 de 14 novembro de 1951. Dispõe sobre a Divisão administrativa do estado no quinquênio de 1.952 á 1.956.

Curitiba: Palácio do Governo, 1951.

FRANCISCO BELTRÃO. Álbum histórico: 1951 a 1967. Pato Branco: Gráfica Razão, 1967.

Publicado
2016-06-29
Como Citar
Cattelan, C., & Castanha, A. P. (2016). A Colônia Agrícola Nacional General Osório (CANGO) e o processo de escolarização no Sudoeste do Paraná: 1948 – 1957. Oficina Do Historiador, 9(1), 285-304. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2016.1.18680