Cidade Nova ou cidade das lágrimas?: a construção do terceiro bairro oficial de Natal no início do século XX

  • Gabriela Fernandes Siqueira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Natal, Cidade Nova, Desapropriações

Resumo

Esse artigo objetiva compreender o processo de construção de Cidade Nova no início do século XX, terceiro bairro oficial de Natal (Rio Grande do Norte), em meio a uma nova realidade que surgiu no estado com a construção do regime republicano. Observa-se em Cidade Nova a construção de um novo território material e simbólico: a área que outrora era ocupada por casebres construídos pelos retirantes da seca, foi, a partir do início do século XX, desocupada e transformada, esquadrinhada por meio de plano urbanístico. O discurso oficial propagava os anseios dos grupos dirigentes em construir em Cidade Nova um bairro aprazível, modernizado em suas estruturas, que refletisse o novo momento pelo qual a cidade passava. Contudo, é possível constatar que o processo de construção de Cidade Nova não representou apenas mudanças, não foi característico somente de um processo de modernização. Esse processo foi marcado por continuidades e ambivalências, por derrubadas de casebres, desapropriações e violência, demonstrando como a modernização da capital norte-rio-grandense foi limitada e guiada por um grupo específico. Para demonstrar as limitações desse processo comparou-se o discurso oposicionista sobre o processo de desapropriações existente em Cidade Nova, divulgado no jornal Diário do Natal, com o discurso oficial veiculado no jornal A Republica. O cruzamento dessas versões é o que dá subsídios para constatar se a construção de Cidade Nova como discurso de bairro modernizado, novo, progressista, teria mesmo concretizado-se.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Fernandes Siqueira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Gabriela Fernandes é graduada em História (licenciatura) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente está cursando mestrado em História, vinculada ao PPGH-UFRN. Desenvolve pesquisa sobre as formas de apropriação e uso do solo urbano. Possui experiência com pesquisa na área de história oral e história urbana e tem interesse nas áreas: história local, história urbana, memória, ensino de História.

Referências

CARONE, Edgar. A República Velha: I instituições e classes sociais (1889-1930). Rio de Janeiro: Difel, 1983.

CARVALHO, José Murilo. A formação das Almas: o imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CASCUDO, Luís da Câmara. História da Cidade do Natal. Natal: EDUFRN, 2010.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietudes. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2002.

FAORO, Raymundo. A questão nacional: a modernização. Estudos avançados, São Paulo, v. 6, n. 14, Apr. 1992. Disponível <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141992000100002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 04 jul. 2012.

FERREIRA, Angela Lúcia e DANTAS, George (orgs). Surge et Ambula: A construção de uma cidade moderna (Natal, 1890-1940).Natal: Editora da UFRN, 2006.

LYRA. Sophia A. Rosas de Neve: como eram as mulheres no começo do século. Rio de Janeiro: Editora Cátedra, 1974.

PEIXOTO, Renato Amado. Espacialidades e estratégias de produção identitária no Rio Grande do Norte no início do século XX. In: PEIXTO, Renato Amado (Org.). Nas trilhas da representação: trabalhos sobre a relação entre história, poder e espaços. Natal: Editora da UFRN, 2012.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O imaginário da cidade: visões literárias do urbano-Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2002.

SANTOS, Renato Marinho Brandão. A elite que administrou a cidade do Natal na Primeira República. In:_______. Natal, outra cidade!: o papel da Intendência municipal no desenvolvimento de uma nova ordem urbana (1904-1929). Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, 2012.

SOUZA, Itamar de. A República Velha no Rio Grande do Norte. Natal: Editora da UFRN, 2008.

TRINDADE, Luciano José. Apontamentos sobre a consolidação do território do estado do Acre: das disputas entre Portugal e Espanha à fixação definitiva da divisa interestadual Acre/Amazonas. Disponível em:<http://www.pge.ac.gov.br/site/arquivos/bibliotecavirtual/revistas/revista10/apontamentosobreaconsolidacao.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2013.

Publicado
2014-07-09
Como Citar
Siqueira, G. F. (2014). Cidade Nova ou cidade das lágrimas?: a construção do terceiro bairro oficial de Natal no início do século XX. Oficina Do Historiador, 7(1), 63-84. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2014.1.14281
Seção
Artigos