Forte São Joaquim: a ocupação portuguesa do Vale do Rio Branco no século XVIII

  • Gregório Ferreira Gomes Filho Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Saul Eduardo Seiguer Milder Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Palavras-chave: Forte São Joaquim, Vale do rio Branco, Roraima

Resumo

Este artigo dedica-se a analisar a ocupação do vale do rio Branco pelos portugueses no século XVIII, a partir do contexto de disputas com os vizinhos espanhóis e holandeses que levou a instalação do Forte São Joaquim na região a partir de 1775. Ao longo do estudo, percebeu-se que a construção da fortificação no vale do rio Branco, a partir de seus integrantes, inaugurou uma nova relação entre índios e não-índios naquele território, aproximou o Estado português da fronteira em disputa com outros conquistadores europeus e ainda conduziu as estratégias portuguesas para consolidar a ocupação daquela área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gregório Ferreira Gomes Filho, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Mestre em História pela UFSM
Saul Eduardo Seiguer Milder, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Doutor em Arqueologia pela USP Professor Associado do Departamento de História da UFSM

Referências

FONTES DOCUMENTAIS

ALMADA, Manuel da Gama Lobo de. Descrição Relativa ao rio Branco e seu Território [1787]. In: Revista Trimestral do Instituto Histórico e Etnographico do Brasil - Tomo XXIV. Rio de Janeiro, n° 4, 1861, p. 617-683.

ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO. Documentos do Amazonas-Rio Negro. Cx. 1, D. 18, Arraial de Mariuá, 6 de julho de 1755.

______. Documentos do Amazonas-Rio Negro. Cx. 1, D. 41, Arraial de Mariuá, 15 de julho de 1755.

______. Documentos do Pará. Cx. 74, D. 6234, Pará, 13 de julho de 1775.

______. Documentos do Amazonas-Rio Negro. Cx. 3, D. 186, Vila de Barcelos, 18 de outubro de 1776.

FERREIRA, Alexandre Rodrigues. Diário do Rio Branco [1786]. In: FARAGE, Nádia; AMOROSO, Marta Rosa (Org.). Relatos da Fronteira Amazônica no Século XVIII: Documentos de Henrique João Wilckens e Alexandre Rodrigues Ferreira. São Paulo: FAPESP/NHII-USP: 1994a, p. 81-96.

______. Tratado Histórico do Rio Branco (1786). In: AMOROSO, Marta Rosa; FARAGE, Nadia (Org.). Relatos da Fronteira Amazônica no Século XVIII: Documentos de Henrique João Wilckens e Alexandre Rodrigues Ferreira. São Paulo: NHII - USP / FAPESP, 1994b, p. 97-134.

NABUCO, Joaquim. Fronteiras do Brazil e da Guyana Inglesa. O direito do Brazil. Primeira memória... Paris: A. Lahure, Editor, 1903.

SAMPAIO, Francisco Xavier Ribeiro de. Relação Geographica Histórica do Rio Branco da América Portugueza [1777]. In: Revista do Instituto Histórico e Geographico Brasileiro - Tomo XIII. Rio de Janeiro, n° 18, 1850, p. 200-273.

TRATADO celebrado entre las coronas de España y de Portugal , y firmado en el Pardo, á 12 de febrero de 1761, para anular el de límites que se había estipulado en el año de 1750. In: CALVO, Carlos. Colección completa de los tratados, convenciones, capitulaciones, armisticios y otros actos diplomáticos de todos los estados de América Latina... Paris: Libreria de A. Durand, 1862, Tomo II, p. 348-355.

TRATADO de límites en las posesiones españolas y portuguesas de América, concluido entre ambas coronas, 13 de janeiro de 1750. In: CALVO, Carlos. Colección completa de los tratados, convenciones, capitulaciones, armisticios y otros actos diplomáticos de todos los estados de América Latina... Paris: Libreria de A. Durand, 1862, Tomo II, p. 242-260.

TRATADO preliminar de límites en la América meridional, ajustado 1777, entre las coronas de España y de Portugal: firmado el 1° de octubre de 1777. In: CALVO, Carlos. Colección completa de los tratados, convenciones, capitulaciones, armisticios y otros actos diplomáticos de todos los estados de América Latina... Paris: Libreria de A. Durand, 1862, Tomo III, p. 128-158.

REFERÊNCIAS

ANDRADE, Manuel Correia de. Geopolítica do Brasil. São Paulo: Ática, 1989.

BARTH, Fredrik. Os grupos étnicos e suas fronteiras. In: O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2000, p. 25-67.

CASTRO, Celso; SOUZA, Adriana Barreto de. A defesa militar da Amazônia: entre história e memória. In: CASTRO, Celso (Org.). Amazônia e defesa nacional. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 31-68.

CINTRA, Jorge Pimentel. O Mapa das Cortes e as fronteiras do Brasil. In: Bol. Ciênc. Geod., sec. Artigos, Curitiba, v. 18, no 3, p. 421-445, jul-set, 2012.

FARAGE, Nádia. As muralhas dos sertões: os povos indígenas no Rio Branco e a colonização. Rio de Janeiro: Paz e Terra; ANPOCS, 1991.

GIL, Tiago Luís. Infiéis Transgressores: Elites e contrabandistas nas fronteiras do Rio Grande e do Rio Pardo (1760 – 1810). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2007.

HAMEISTER, Martha Daisson; GIL, Tiago Luís. Fazer elite no extremo-Sul do Estado do Brasil: uma obra em três movimentos. Continente do Rio Grande de São Pedro (século XVIII). In: FRAGOSO, João L.R.; ALMEIDA, Carla M.C.; SAMPAIO, Antonio C.J. Conquistadores e negociantes. Histórias de elites no Antigo Regime nos Trópicos. América lusa, séculos XVI a XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007, p. 265-310.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

MANGAR, Tota C. Guiana: história e desenvolvimento econômico. In: DEP: Diplomacia, Estratégia e Política, Brasília: Projeto Raúl Prebisch, n. 10, out/dez 2009, p. 149-161.

OLIVEIRA, Reginaldo Gomes de. A questão urbana e o indígena. Anais da V Jornada Internacional de Políticas Públicas – UFMA, São Luís, agosto 2011a.

_______. Os Holandeses na Amazônia Caribenha Colonial: dos Caminhos Históricos aos processos das Relações Internacionais. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH, São Paulo, julho 2011b.

OSÓRIO, Helen. O império português no sul da América: estancieiros, lavradores e comerciantes. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2007.

RATNER , Steven R. Uti Possidetis and the Borders of New States. In: The American Journal of International Law, Vol. 90, No. 4 (Oct., 1996), pp. 590-624. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/2203988. Acesso em: 30 set. 2011.

THOMPSON FLORES, Mariana F. C.; FARINATTI, Luís Augusto E. A fronteira manejada: apontamentos para uma história social da fronteira meridional do Brasil. In: HEINZ, Flávio (Org.). Experiências nacionais, temas transversais. Subsídios para uma história comparada da América Latina. São Leopoldo: Oikos, 2009, p. 145-177.

VIEIRA, Jaci Guilherme. Missionários, fazendeiros e índios em Roraima: a disputa pela terra – 1777 a 1980. Boa Vista: Editora da UFRR, 2007.

ZIENTARA, Benedikt. Fronteira. In: Enciclopédia Einaudi, v. 14, Estado-Guerra. Lisboa: Casa da Moeda, 1989, p. 306-317.

Publicado
2014-07-09
Como Citar
Gomes Filho, G. F., & Milder, S. E. S. (2014). Forte São Joaquim: a ocupação portuguesa do Vale do Rio Branco no século XVIII. Oficina Do Historiador, 7(1), 23-42. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2014.1.13437
Seção
Artigos