CONSIDERAÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS ACERCA DA PERCEPÇÃO MÍTICA DO TEMPO E DO ESPAÇO NA HAGIOGRAFIA MEDIEVAL

  • Ronaldo Amaral UFMS
Palavras-chave: Tempo, Espaço, Mito

Resumo

Desejamos refletir aqui sobre a natureza histórica da literatura hagiográfica para além de suas já tradicionais análises realizadas pela filologia, por estudos teológicos e mesmo históricos positivistas. Partindo do imaginário e da fenomenologia religiosa como opção teórico-metodológica para a compreensão dessas fontes literárias, e tendo em conta que ela cuida de realidades próprias da consciência simbólica, que edifica e se vê edificada por representações fundadas no símbolo e na visão analógica do mundo, queremos insistir que sua razão de ser, enquanto testemunho histórico deve contemplar as estruturas próprias do imaginário, dentre as quais estão o tempo e o espaço que devem ser verificados não por uma concepção monolítica, mas por sua constituição a partir de uma percepção plural e indômita a percepção dos diferentes espíritos, inclusive no seio de uma mesma tradição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronaldo Amaral, UFMS
Doutor em História pela Unesp-Assis, pós-doutorado na mesma instituição e área. Professor Adjunto de História da UFMS, Campus de Três lagoas.
Publicado
2013-12-09
Como Citar
Amaral, R. (2013). CONSIDERAÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS ACERCA DA PERCEPÇÃO MÍTICA DO TEMPO E DO ESPAÇO NA HAGIOGRAFIA MEDIEVAL. Oficina Do Historiador, 6(2), 106-117. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/13108
Seção
Artigos