HISTÓRIA, ARTE, POLÍTICA: O CONCEITO DE REGIME ESTÉTICO DA ARTE NA OBRA DE JACQUES RANCIÈRE

  • André Fabiano Voigt Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: História, Estética, Política, Rancière, Jacques.

Resumo

O presente artigo pretende analisar o conceito de regime estético da arte na obra do filósofo Jacques Rancière como forma de pensar a produção artística contemporânea fora do viés representacionista, comum em boa parte das análises historiográficas contemporâneas. Rancière faz uma articulação inovadora entre história, arte e política, a qual procura evidenciar o caráter acontecimental da obra de arte, em comparação às análises representacionistas, que sempre vinculam a obra ao contexto histórico e à intencionalidade do autor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Fabiano Voigt, Universidade Federal de Uberlândia
Doutor em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), professor adjunto do Instituto de História da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
Publicado
2013-12-09
Como Citar
Voigt, A. F. (2013). HISTÓRIA, ARTE, POLÍTICA: O CONCEITO DE REGIME ESTÉTICO DA ARTE NA OBRA DE JACQUES RANCIÈRE. Oficina Do Historiador, 6(2), 91-105. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/13036
Seção
Artigos