“UTOPIA NA MENTE DE ALGUNS” – A REPRESENTAÇÃO DA URBE BRASILIENSE PELOS PUNKS NA DÉCADA DE 1980.

  • Gustavo dos Santos Prado Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: Brasília, punks, modernidade.

Resumo

Os estudos referentes à música enquanto objeto de pesquisa trazem à luz uma série de desafios sobre os procedimentos teórico-metodológicos com relação a esse tipo de fonte. O trabalho em questão pretende discutir sobre uma parcela do movimento punk dos anos 80 que se expandiu em vários centros urbanos brasileiros. Notar-se-á que tal fenômeno cultural, na cidade de Brasília, promoveu o surgimento de bandas de garagem, com jovens punks destacando em suas canções questionamentos no que tange à experiência de viver em Brasília, subjetivando suas relações sociais, tendo como cenário as projeções modernistas encontradas no Plano Piloto de Lúcio Costa, bem como na arquitetura de Oscar Niemeyer. Pretende-se demonstrar que, ao criticar o planejamento da cidade modernista, tais jovens projetaram em seu eu uma crítica aos efeitos sociais trazidos pela própria modernidade na esfera do cotidiano, efeitos esses que foram sentidos e discutidos em seu tempo sob a trilha sonora do punk.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-06-28
Como Citar
Prado, G. dos S. (2013). “UTOPIA NA MENTE DE ALGUNS” – A REPRESENTAÇÃO DA URBE BRASILIENSE PELOS PUNKS NA DÉCADA DE 1980. Oficina Do Historiador, 6(1), 65-83. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/12927
Seção
Artigos