DIA DE FINADOS: UMA HOMENAGEM AOS MORTOS NA VISITA DE SAUDADE AO CEMITÉRIO SÃO MIGUEL E ALMAS DE PORTO ALEGRE – SÉCULO XX

  • Mauro Dillmann Unisinos
Palavras-chave: Dia de Finados. Cemitério. São Miguel.

Resumo

O objetivo do artigo é analisar como a Irmandade São Miguel e Almas de Porto Alegre/RS organizou o Dia de Finados no seu cemitério, na primeira metade do século XX, especialmente entre as décadas de 1910 e 1950. A partir da consulta aos livros de Atas presentes no Arquivo da Irmandade, verificam-se as decisões administrativas sobre as práticas religiosas realizadas no cemitério no sentido de homenagear os mortos. O planejamento dos Finados incluía reformas e preparação do cemitério, realização de missas, bênçãos e sacralização dos túmulos e divulgação de convites nos jornais da cidade. O empenho da Irmandade em organizar os Finados no seu próprio cemitério reflete o esforço de divulgação do serviço fúnebre, mas também traduz a sensibilidade religiosa e o significado do culto aos mortos naquele contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Dillmann, Unisinos
Doutorando em HIstória, Unisinos
Publicado
2013-01-24
Como Citar
Dillmann, M. (2013). DIA DE FINADOS: UMA HOMENAGEM AOS MORTOS NA VISITA DE SAUDADE AO CEMITÉRIO SÃO MIGUEL E ALMAS DE PORTO ALEGRE – SÉCULO XX. Oficina Do Historiador, 5(2), 160-179. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/view/11430
Seção
Artigos