Mia Couto: justiça e “vida nua”, em O Último Voo do Flamingo

Palavras-chave: Justiça.Lei. Vida Nua. Alteridade. Responsabilidade.

Resumo

A minha leitura segue o desafio com que somos confrontados, como uma espécie de enigma, no início do romance: “os soldados [da ONU] morreram? Foram mortos?”. Em busca de uma resposta, pondera aquelas questões que dizem respeito aos problemas da morte e da vida, tal como eles são colocados no mundo ficcional de Tizangara. Compreende-os, então, com base nas posições contidas em Sobre uma crítica do poder como violência de Walter Benjamin e nos pensamentos, quer de Emmanuel Lévinas, quer de Jacques Derrida. Reconsiderando, também, a bibliografia crítica existente sobre o romance de Mia Couto, ela oferece igualmente uma nova forma de entender as mortes de Tizangara, discernindo, no discurso do padre Muhando e nos do círculo das suas amizades, Zeca Andorinho e Sulplício, os pressupostos transformados de uma certa leitura da Bíblia que nos ajuda a entender a aleoria trágica do final do romance.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Paulo Cruz Pereira, Universidade do Algarve, Faro

Doutorado pela Universidade do Algarve. Actualmente docente do Departamento de Artes e Humanidades da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais daquela universidade, onde lecciona a disciplina de Literaturas Estrangeiras de Língua Portuguesa II.

Referências

BENJAMIN, Walter. Linguagem, Tradução, Literatura. Lisboa: Assírio & Alvim, 2015.

BENJAMIN, Walter. O Anjo da História. Lisboa: Assírio & Alvim, 2010.

BHABHA, Homi. The Location of Culture. New York: Routledge, 1994.

BLANCHOT, Maurice. La part du feu. Paris: Gallimard, 1949.

BRUGIONI, Helena. Representação, História(s) e Póscolonialidade. Braga: Húmus, 2012.

COSTA, Alcindo et al. Bíblia Sagrada. Lisboa: Difusora Bíblica, 1978.

COUTO, Mia. E se Obama fosse Africano? E outras interinvenções. Lisboa: Caminho, 2009. https://doi.org/10.5585/eccos.n30.3955

COUTO, Mia. O Último Voo do Flamingo. Lisboa: Caminho, 2004.

DERRIDA, Jacques. Força de Lei. Porto: Campo das Letras, 2003.

GRAVES, Robert. Os Mitos Gregos - I. Lisboa: Dom Quixote, 1990.

LEITE, Ana Mafalda. Ensaios sobre Literaturas Africanas. Maputo: Alcance Editores, 2013.

LÉVINAS, Emmanuel. Altérité et transcendance. Paris: Fata Morgana, 1995.

LÉVINAS, Emmanuel. Totalidade e Infinito. Lisboa: Edições 70, 2008.

MALLARMÉ, Stéphane. Vers et Prose: morceaux choisis. Paris: Perrin, 1893.

REIS, Ricardo. Odes. Lisboa: Ática, 1987.

ROTHWELL, Phillip. Leituras de Mia Couto: aspectos de um pós-modernismo moçambica-no. Lisboa: Almedina, 2015.

SECCO, Carmen Lucia Tindó. Entre crimes, detectives e mistérios (Pepetela e Mia Couto – riso, melancolia e o desvendamento da história pela ficção). Mulemba v. 3, nº 5 (2011). Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/mulemba/issue/view/426/showToc. https://doi.org/10.35520/mulemba.2011.v3n5a488

Publicado
2020-01-06
Como Citar
Pereira, J. P. C. (2020). Mia Couto: justiça e “vida nua”, em O Último Voo do Flamingo. Navegações, 12(2), e33961. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2019.2.33961
Seção
Ensaios