Saramago e a sua crítica ao salazarismo nos seus romances iniciais

Palavras-chave: Salazarismo. Saramago. Romances iniciais.

Resumo

O presente artigo analisa as representações e os artifícios literários utilizados pelo escritor português José Saramago (19222010) para configurar nos seus primeiros romances (Manual de Pintura e Caligrafia, Levantado do Chão, Memorial do Convento e O ano da morte de Ricardo Reis) um discurso crítico a respeito do regime salazarista em Portugal. Além disso, estuda-se também os efeitos da censura e do autoritarismo praticados pelo Estado Novo (1933-1974) em relação ao pensamento artístico no país ibérico durante os anos de exceção. Este estudo dialoga com as contribuições sobre o referido assunto de pesquisadores como Carlos Reis, Fernando Rosas, Teresa Cristina Cerdeira da Silva e Álvaro Cardoso Gomes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe dos Santos Matias, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA)
Doutor em Letras - Estudos Literários pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com período sanduíche (bolsa CAPES PDSE) na Universidade de Coimbra (UC), Portugal. Professor Adjunto na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), atuando na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Literatura Comparada.

Referências

AZEVEDO, Cândido. Mutiladas e proibidas: para a história da censura literária em Portugal nos tempos do Estado Novo. Lisboa: Caminho, 1997.

CALBUCCI, Eduardo. Saramago: um roteiro para os romances. Cotia: Editora Ateliê, 1999.

COELHO, António Borges. O 25 de Abril e o problema da Independência Nacional. Lisboa: Seara Nova, 1975.

COSTA, Horácio. José Saramago: o período formativo. Lisboa: Editorial Caminho, 2002.

EMINESCU, Roxana. Novas coordenadas no romance português. Lisboa: ICALP, 1983.

GOMES, Álvaro Cardoso. A voz itinerante: ensaio sobre o Romance Português Contemporâneo. São Paulo: EDUSP, 1993.

LEPECKI, Maria Lúcia. Aspectos da narrativa de preocupação histórica em Portugal, hoje. In: Primeiro Congresso da Associação Internacional de Lusitanistas, 1., 1984, Universidade de Poitiers, Poitiers. Actas do [...], Poitiers, 1984.

MAIA, Maria Elena Pinheiro. O regime salazarista revisto por Saramago em O ano da morte de Ricardo Reis. Revista do Centro de Estudos Portugueses, Belo Horizonte, v. 22, n. 30, jan./ jul. 2002. https://doi.org/10.17851/2359-0076.22.30.241-255

PEREIRA, Maria Luiza Scher. Saramago, ‘para quê’?. Ipotesi: Revista de Estudos Literários do Programa de Pós-Graduação em Letras, Juiz de Fora, v. 15, n. 1, jan./jun. 2011. https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2019.36947

REIS, Carlos. Romance e história depois da Revolução: a ficção portuguesa contemporânea. In: ENCONTRO DE PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS DE LITERATURA PORTUGUESA, 16., 1994, Porto Alegre. Atas do [...]. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1994.

ROANI, Gerson Luiz. Saramago e a escrita do tempo de Ricardo Reis. São Paulo: Scortecci, 2006.

ROSAS, Fernando. Portugal e o Estado Novo (1930-1960). Lisboa: Editorial Presença, 1992.

SARAMAGO, José. Manual de pintura e caligrafia. Lisboa: Moraes Editores, 1977.

SARAMAGO, José. Levantado do chão. Lisboa: Editorial Caminho, 1980. https://doi.org/10.17851/2359-0076.4.7.85-89

SARAMAGO, José. Memorial do Convento. São Paulo: DIFEL, 1982.

SARAMAGO, José. O ano da morte de Ricardo Reis. Lisboa: Editorial Caminho, 1984.

SARAMAGO, José. José Saramago: o regresso de Ricardo Reis. Entrevista cedida a Augusto Seabra. Expresso, Lisboa, p. 31-34, 24 nov. 1984.

SARAMAGO, José. Neste livro nada é verdade e nada é mentira. Entrevista cedida a Francisco Vale. Jornal de Letras, Artes e Ideias (JL), ano IX, n. 354, p. 11-12, 06 mar. 1990.

SARAMAGO, José. Os universos irredutíveis de José Saramago. Entrevista cedida a Giulia Lanciani. Vértice, n. 52, p. 13-16, jan./fev. 1993.

SARAMAGO, José. José Saramago: o despertar da palavra. Entrevista cedida a Horácio Costa. Revista Cult, São Paulo, v. 17, p. 16-24, 1998.

SILVA, Teresa Cristina Cerdeira da. José Saramago: entre a história e a ficção uma saga de portugueses. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1989.

Publicado
2020-01-06
Como Citar
Matias, F. dos S. (2020). Saramago e a sua crítica ao salazarismo nos seus romances iniciais. Navegações, 12(2), e32994. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2019.2.32994
Seção
Ensaios