A irredutibilidade da intenção como input do significado humorístico na piada

Palavras-chave: Intenção, Interpretação, Significado, Inferência.

Resumo

Em uma conversação espontânea, em que os interlocutores negociam interpretações voláteis, que se dissolvem tão logo os enunciados são pronunciados, a intenção de quem comunica uma informação tem uma implicação muito grande na contextualização do significado. Em uma piada, que é uma conversação não-espontânea, o narrador tem a liberdade de manipular a história intencionalmente, de modo a produzir menos ou mais expectativas sobre o desfecho da narrativa. O objetivo deste artigo é descrever como se processa a interpretação do significado humorístico implicitamente manifesto na piada. A hipótese é de que, na piada, a intenção de narrador deve confirmar ou refutar um conhecimento ou uma crença do ouvinte, tal que a interpretação do significado, se bem sucedida, gere o riso. A base teórica que fundamenta o estudo segue a perspectiva pragmática relevantista (SPERBER; WILSON, 1986).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sebastião Lourenço Santos, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Professor do Departamento de Estudos da Linguagem da UEPG, atuando na graduação na disciplina de Língua Espanhola e na pós-graduação na disciplina Linguagem, cognição e relevância. Desenvolvo pesquisa em linguagem, cognição e relevância.

Referências

BALZANO, Silvia. El chiste y su relación con las formas de socialización. Revista de investigaciones folclóricas, Buenos Aires, v. 16, dic. 2001.

EMEDIATO, Wander. A fórmula do texto. Rio de Janeiro: Geração Editorial, 2007.

GIL, Célia Maria Carcagnolo. Elementos essenciais da piada. In: ANTUNES, Letizia Zini (Org.). Estudos de literatura e linguística. Assis: Arte e Ciência, 1998. p. 295-318.

GRICE, Herbert Paul. Meaning. Published in Philosophical Review, v. 66, p. 377-388, 1957. St. John’s College, Oxford. Disponível em: http://web.stanford.edu/class/linguist130a/

section/grice57.pdf. Acesso em: July 2015.

______. Logic and conversation. In: COLE, Peter; MORGAN, Jerry (Ed.). Syntax and semantics. New York: Academic Press, 1975. Vol. 3, p. 41-58.

MUNIZ, Kassandra da Silva. Piadas: conceituação, constituição e práticas: um estudo de um gênero. 2004, 159 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Setor Instituto de Estudos Linguísticos, Universidade Estadual de Campinas. Campinas,

SANTOS, Sebastião Lourenço. O enigma da piada: convergências teóricas e emergência pragmática. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2014.

______. Contexto e contextualização: quando o significado acontece. Anais eletrônicos do VII Círculo de Estudos em Linguagem (CIEL). Ponta Grossa: 2013.

SPERBER, Dan, WILSON, Deidre. Relevance: communication and cognition. Oxford: Blackwell, 1986.

STRAWSON. Peter Frederik. Intention and convention in speech acts. In The Philosophical Review, v. 73, n. 4, p. 439-460, 1964. Disponível em: https://pantherfile.uwm.edu/

hinchman/www/Strawson-Intention&Convention.pdf. Acesso em: ago. 2015.

YUS RAMOS, Francisco. La teoría de la relevancia y la estrategia humorística de la incongruencia-resolución. Revista Pragmalinguística. Nº 3-4, 1996, p. 497-509. Disponível em: http://rua.ua.es/dspace/bitstream/10045/22937/1/Francisco_Yus_1996_Pragmalinguistica.pdf. Acesso em: ago. 2009.

Publicado
2016-04-28
Como Citar
Santos, S. L. (2016). A irredutibilidade da intenção como input do significado humorístico na piada. Letrônica, 9(1), 78-89. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2016.1.22054