[1]
G. de B. Primo, “Bioviolência e gestão dos corpos: um estudo em Giorgio Agamben e Antonio Negri”, Intuitio, vol. 11, nº 2, p. 123-136, dez. 2018.