Giambattista Vico e a viragem do status cultural napolitano do final do século XVII: um diagnóstico do presente

  • Liliane Severiano Silva (USP) Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Cultura napolitana, Cartesianismo, Vida civil.

Resumo

O presente artigo busca realizar umacompreensão da viragem do status culturalnapolitano no final do século XVII, abordando operíodo relativo à estada de Giambattista Vico emVatolla: algo fundamental para o aprofundamentode seus estudos. Tal reflexão tem sua relevânciano fato de que em tal período ocorre a amplaformação intelectual de Vico, segundo elepraticamente autônoma, porém determinante parao desenvolvimento de sua forma de pensar. Taldemora em Vatolla contribui também, quando deseu retorno a Nápoles, para a sua reflexão sobreas novidades presentes na cultura napolitana,totalmente modificada, por causa das intensasmudanças provocadas na orientação do saber ena expressão dos doutos. Entre tais mudançasdestaca-se o cartesianismo e o modo comoocorreu o seu avanço em Nápoles, bem como deoutras orientações de saberes: daí a preocupaçãoviquiana com os problemas da vida civil e comos danos provocados à vida prática em virtudeda unilateralidade do novo paradigma de ciênciaoriundo da reforma proposta pelo cartesianismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-11-19
Como Citar
Severiano Silva (USP), L. (2012). Giambattista Vico e a viragem do status cultural napolitano do final do século XVII: um diagnóstico do presente. Intuitio, 5(2), 157-183. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/9656
Seção
Artigos