Entre a verdade e a mentira: Um estudo sobre ficção e conhecimento

  • José Costa (UFOP) Universidade Federal de Ouro Preto
Palavras-chave: Ficção. Conhecimento. Verdade. Cognitivismo. Anti-cognitivismo.

Resumo

O objetivo do presente artigo é investigar se a ficção pode oferecer algum tipo de conhecimento. Começamos por sumariar as posições de Platão e Aristóteles em relação às possibilidades da arte trazer conhecimento. Tais posições, de certa maneira, inauguram o debate que perdura até a contemporaneidade, e por defenderem encaminhamentos divergentes, servem como referência para a situação das opções teóricas existentes quanto ao potencial cognitivo da arte e da ficção. Inseridos nesse contexto, discutimos os tipos de conhecimento existentes e o potencial da ficção em relação a eles. Por fim, analisamos as principais propostas cognitivistas contemporâneas, seus limites e possibilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Costa (UFOP), Universidade Federal de Ouro Preto
José Costa Júnior é mestrando em filosofia no PPG em filosofia da arte da Ufop, com experiência nas áreas de epistemologia, filosofia moral e filosofia da biologia. Atua como tutor da área de filosofia no Centro de Educação Aberta e a Distância da Ufop.
Publicado
2011-12-11
Como Citar
Costa (UFOP), J. (2011). Entre a verdade e a mentira: Um estudo sobre ficção e conhecimento. Intuitio, 4(2), 162-182. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/8964
Seção
Artigos