Reificação como prática social: uma releitura a partir de Alasdair MacIntyre

  • Charles Irapuan Ferreira Borges (PUCRS) PUCRS
Palavras-chave: reificação, prática social, ética das virtudes

Resumo

O conceito de reificação tem uma grande importância para as correntes filosóficas que, em maior ou menor grau, são influenciadas pelo pensamento de Marx. Foi tomando este conceito marxista que Georg Lukács apresentou uma leitura do fenômeno da reificação como inerente às relações de produção capitalistas. Retomando o conceito, Honneth propõe uma abordagem a partir das relações intersubjetivas, destacando que ao invés de ser um efeito estrtural do sistema capitalista a reificação se deve às patologias da intersubjetividade que têm em sua base a luta pelo reconhecimento. Lukács e Honneth estão em oposição na medida em que o fenômeno da reificação é abordado pelo primeiro de forma “descritiva” e pelo último de forma “normativa”. O propósito do presente trabalho é expor a dificuldade que a ausência de um fundamento ontológico acarreta para ambas as leituras e, ao mesmo tempo, propor uma releitura descritiva e normativa do fenômeno da reificação partindo da ética das virtudes de Alasdair MacIntyre.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-12-11
Como Citar
Ferreira Borges (PUCRS), C. I. (2011). Reificação como prática social: uma releitura a partir de Alasdair MacIntyre. Intuitio, 4(2), 59-76. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/8954
Seção
Artigos