ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE AGOSTINISMO E ESTOICISMO A PARTIR DE SUA TRIPARTIÇÃO DA FILOSOFIA

  • Marcelo Oliveira Ribeiro (PUCRS) PUCRS

Resumo

O presente artigo consiste em uma análise da relação entre traços do pensamento de Agostinho de Hipona (354-430) e da corrente filosófica clássica conhecida como estoicismo, utilizando como parâmetro a abordagem agostiniana a questão da Trindade cristã em relação com a tripartição da filosofia estoica em lógica, física e ética, divisão esta que também se encontra presente em outras correntes filosóficas, por exemplo, no platonismo. Neste aspecto esta pesquisa constitui-se em uma aproximação para fins comparativos, pois, embora Agostinho tenha admitido a divisão da filosofia em três partes, na obra A Cidade de Deus, a referência que o filósofo faz é em relação a Platão, não aos estoicos. No entanto, através dessa aproximação, pode-se notar claramente em que aspectos o pensamento de Agostinho converge ou diverge do pensamento do Pórtico. PALAVRAS-CHAVE: Agostinismo. Estoicismo. Trindade. Lógica. Física. Ética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Oliveira Ribeiro (PUCRS), PUCRS
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Filosofia - PUCRS. Área: Filosofia Medieval. Tema: Agostinismo. Orientador: Prof. Dr. Reinholdo A. Ullmann.
Publicado
2009-12-03
Como Citar
Oliveira Ribeiro (PUCRS), M. (2009). ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE AGOSTINISMO E ESTOICISMO A PARTIR DE SUA TRIPARTIÇÃO DA FILOSOFIA. Intuitio, 2(3), 203-214. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/5981
Seção
Artigos