A fenomenóloga de Göttingen: Breve relato da trajetória da fenomenologia na vida de Edith Stein

  • Elisangela Pereira Machado Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Mulher, fenomenologia, interdisciplinaridade, humanismo, contemporaneidade.

Resumo

Na efervescência, como também, no silêncio de debates acerca do feminino e do papel da mulher na sociedade contemporânea, mais especificamente, no universo acadêmico, o presente artigo tem por intuito apresentar a relevante participação de uma mulher multifacetada. Mulher que, durante o período da I Guerra Mundial, rompe com o beco de uma filosofia androcêntrica, torna-se membro do Círculo de Göttingen organiza as investigações fenomenológicas do fundador deste estilo de pesquisa, um dos maiores filósofos do início do século XX: Edmundo Husserl. A partir dessas concebe - uma fenomenologia original, em diálogo com o pensamento tomista. Edith Stein, judia, ateia, filósofa, educadora, teóloga e mártir - dilata o campo de pesquisa fenomenológica que se restringia à ciência e à psicologia e contribui no avanço das reflexões referentes à educação e à teologia. Suas investigações rompem a barreira do tempo de sua época e chegam até nossos dias, instigando o pensamento atual no que diz respeito ao ser humano e do seu lugar no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisangela Pereira Machado, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Cursando doutorado em Teologia Sistemática, ênfase em antropologia teológica, graduada em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006), graduação em Filosofia Licenciatura pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2010) e Mestrado em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2012). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino religioso, textos sagrados, filosofia e educação, universalismo e justificação.

Referências

BELLO. A. A. Edmund Husserl. Pensar Deus, crer em Deus. São Paulo: Ed. Paulus, 2016.

RUS. Éric. A visão educativa de Edith Stein. Aproximação a um gesto antropológico integral. Belo Horizonte/MG: Ed. Artesã, 2015.

SANTANA, L. Edith Stein, a construção do ser pessoa humana. São Paulo: Ed. Ideias&Letras, 2016.

SBERNA, A. A. A formação da Pessoa em Edith Stein. Um percurso de conhecimento do núcleo interior. São Paulo: Ed. Paulus, 2015.

SCIADINI, P. O heroísmo de Edith Stein. In: Cidade Nova, 1998.

STEIN, E. Obras Completas: Escritos autobiográficos e cartas. Vol. I. Madrid/Burgos: Vitoria Ediciones El Carmen/ Editorial de Espiritualidad e Editorial Monte Carmelo, 2002.

__________ Obras Completas: Escritos Filosóficos. Vol.II. Madrid/Burgos: Vitoria Ediciones El Carmen/ Editorial de Espiritualidad e Editorial Monte Carmelo, 2002.

__________ Obras Completas: Escritos antropológicos e pedagógicos. Vol. IV Madrid/Burgos: Vitoria Ediciones El Carmen/ Editorial de Espiritualidad e Editorial Monte Carmelo, 2003.

JUSTO, H. Edith Stein. Itinerário fascinante de uma judia católica, filósofa, vítima do nazismo. Canoas: UNILASALLE, 2006.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
Machado, E. P. (2017). A fenomenóloga de Göttingen: Breve relato da trajetória da fenomenologia na vida de Edith Stein. Intuitio, 10(2), 96-107. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2017.2.29487