Leituras feministas de Merleau-Ponty: do corpo à identidade.

  • Camila Palhares Barbosa PUCRS
Palavras-chave: Corpo. Feminismo. Fenomenologia. Merleau-Ponty.

Resumo

Este texto tem como objetivo analisar o conceito de corpo em Merleau-Ponty e sua contribuição para uma leitura feminista. Para tanto, farei uma rápida revisão à recepção mais clássica de Merleau-Ponty por feministas como Simone de Beauvoir e Sara Heinämaa, que adotam a perspectiva fenomenológica. Também, focar na articulação mais política da proposta por Linda Alcoff de como a noção de “corpo habitual” de Merleau-Ponty contribui para uma interpretação identitária de gênero e raça. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALCOFF, L. “Visible Identities: Race, Gender and the Self”. Oxford University Press: Oxford, 2005.

BEAUVOIR, S. “Segundo Sexo”. 2ª Ed. Tradução: Sérgio Milliet. Difusão Européia do Livro: São Paulo, 1967.

HEINÄMAA, S. “A Phenomenology of Sexual Difference: types, styles and persons”. C. Witt (ed.), Feminist Metaphysics, Feminist Philosophy Collection, 2011.

HEINÄMAA, S. “What Is a Woman? Butler and Beauvoir on the Foundations of the Sexual Difference”. Hypatia, Vol. 12, No. 1, pp. 20-39, 1997.

MARION-YOUNG, I. “Justice and the Politics of Difference”. Princeton University Press: New Jersey, 1990.

MERLEAU-PONTY, M. “Fenomenologia da Percepção”. Martins Fontes: São Paulo, 2006.

MERLEAU-PONTY, M. “O visível e o invisível”. Perspectiva: São Paulo, 1971.

MURPHY, A. “Feminism and race theory” em: “Merleau-Ponty: Key Concepts”. Org.: Diprose, R.; Reynolds, J. Routledge: Taylor & Francis Group, New York, 2008.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
Barbosa, C. P. (2017). Leituras feministas de Merleau-Ponty: do corpo à identidade. Intuitio, 10(2), 108-115. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2017.2.29119