A vinculação entre epistemologia evolucionária e linguagem segundo Karl Raimund Popper.

Palavras-chave: epistemologia evolucionária, linguagem, Popper.

Resumo

O texto aborda a relação entre epistemologia evolucionária e linguagem com base na filosofia de Karl Raimund Popper. Discorre sobre a plausibilidade desta vinculação e, concomitantemente, apresenta o conceito da dita epistemologia. Em seguida, efetua a caracterização da análise da linguagem popperiana, atividade erigida através de divergências travadas com o Círculo de Viena. Logo após, na esteira evolucionista darwiniana, trata das funções autoexpressiva, sinalizadora, descritiva e argumentativa da linguagem, aliando-as à manifestação, tradução e, em determinados casos, discussão crítica de pensamentos. Desse modo, ao analisar a presente vinculação, indaga: qual o avanço detectado a partir da aproximação entre epistemologia evolucionária e linguagem? No intuito de averiguar esta questão, o texto afirma que, uma vez empreendida tal vinculação, Popper melhor observa as transformações no seio da linguagem, particularmente em enunciações. Tanto que, na sequência, aplica-lhes ajustes, correções e testes, os quais favorecem, portanto, o aprimoramento e rigor racionais, caros ao conhecimento objetivo, intimamente ligado à evolução na qual estamos imersos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Carlos Persegueiro, UNICENTRO, Guarapuava, PR. Professor Colaborador do Departamento de Filosofia.
Graduado e Especialista em Filosofia pela UNICENTRO, Guarapuava, PR. Mestre em Filosofia Moderna e Contemporânea, com dissertação intitulada "A questão da linguagem na Filosofia de Popper" pela UNIOESTE, Toledo PR. Professor Colaborador da UNICENTRO, Guarapuava, PR., no Departamento de Filosofia. Professor da SEED (Ensino Médio), Secretaria de Educação do Paraná. Desenvolve Projeto de Pesquisa Especial (PqE) intitulado "A vinculação entre epistemologia evolucionária e linguagem segundo Karl Raimund Popper" pelo Departamento de Filosofia, DEFIL/UNICENTRO.

Referências

BARNHARDT, John E. Karl Popper’s Three Worlds. In: New Mexico-Texas Philosophical Society. Vol. 3. Págs. 18-24, 1978. Disponível em: http://www.nmwt.org/nmwt/?r=article/view&id=458. Acesso em 04/06/2017.

CAPONI, Gustavo A. A linguagem como coisa: giro cosmológico da epistemologia popperiana. In: DUTRA, Luiz Henrique (Org.). Nos limites da epistemologia analítica. Florianópolis: NEL/UFSC, 1999. Vol. I.

DARWIN, Charles. A origem das espécies através da selecção natural ou a preservação das raças favorecidas na luta pela sobrevivência. Leça da Palmeira: Planeta Vivo, 2009.

HAHN, Hans; NEURATH, Otto & CARNAP, Rudolf. A concepção científica do mundo. O Círculo de Viena. In: Cadernos de História e Filosofia da Ciência. No. 10. Campinas: UNICAMP. Págs. 05-20. 1986.

MARCONDES, Danilo. Filosofia analítica. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

POPPER, Karl Raimund. A lógica da pesquisa científica. 16 ed. São Paulo: Cultrix, 1972.

______. Autobiografia intelectual. São Paulo: Cultrix/EPU, 1977.

______. Conhecimento objetivo. Belo Horizonte: Itatiaia, 1975.

______. Conjecturas e refutações. Brasília: UnB, s/d.

______. O conhecimento e o problema corpo-mente. Lisboa: 70, 2002.

QUELBANI, Mélika. O Círculo de Viena. São Paulo: Parábola, 2009.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
Persegueiro, A. C. (2017). A vinculação entre epistemologia evolucionária e linguagem segundo Karl Raimund Popper. Intuitio, 10(2), 167-182. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2017.2.27697