A dialética do ser-nada-devir: desdobramentos da ciência da lógica de Hegel

  • Lauro Ericksen UFRN
Palavras-chave: Metafísica, Lógica, Ser, Nada, Devir.

Resumo

O trabalho tem o escopo geral de mostrar os aspectos mais relevantes dos desdobramentos filosóficos contidos na “Ciência da Lógica” de Hegel, enfocando-se nos elementos dialéticos da sistemática do ser-nada-devir. Seus objetivos específicos são: identificar os conceitos de cada unidade lógica, descrevendo suas funções no entendimento onto-metafísico da realidade; expor a unidade e a oposição contidas nos conceitos mínimos de ser e de nada; e escrutinar as possibilidades do pensamento sobre a realidade extraídas das formas categoriais da dialética do ser, do nada e do devir. Metodologicamente, segue-se a assertiva hegeliana da busca pelo puro ser, como uma noção mínima de uma categoria lógica que possibilita a assunção de uma nova premissa básica de assentamento da filosofia em sua conceituação lógica. Como resultado, tem-se que a verdade desse sistema dialético pode ser compreendida como o trespasse lógico entre o ser e o nada em direção ao devir, a essência de qualquer posicionamento metafísico. Conclui-se que as contribuições de Hegel para a filosofia e para a construção de uma ciência da lógica moderna são bastante coesas e sólidas, de modo que estabelecem uma base importante para um novo implemento filosófico baseado na compreensão lógica da realidade metafísica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lauro Ericksen, UFRN
Doutorando em Filosofia (PPGFIL)

Referências

ALBIZU, E. Hegel, Filósofo Del Presente. Buenos Aires: Almagesto, 2000.

BEISER, F. Hegel. New York: Routledge, 2005.

BONACCINI, Juan Adolfo. A Dialética em Kant e Hegel: Ensaio Sobre o Problema da Relação Entre Ser e Pensar. Natal: EdUFRN, 2000.

BRINKMANN, K. “The Dialetic of the Inverted World and The Meaning of Aufhebung”. In: LIMNATIS, N. The Dimensions of Hegel's Dialectic. New York: Continuum, 2010. pp.123-139.

BURBIDGE, J. W. The Logic of Hegel's Logic: An Introduction. Peterborough: Broadview Press, 2006.

BUTLER, C. Hegel's Logic: Between Dialectic and History. Chicago: Northwestern University Press, 1996.

DE VRIES, W. “Hegel's Logic and Philosophy of Mind”. In: SOLOMON, Robert C.; HIGGINS, Kathleen M. (Org.). The age of German idealism. New York: Routledge, 2003. pp.216-253.

FOSTER, M. N. Hegel’s Idea of Phenomenology of Spirit. Chicago: The University of Chicago Press, 1998.

GALLAGHER, S. Hegel, History, and Interpretation. Albany: SUNY Press, 1997.

HARTNACK, J. An Introduction to Hegel's Logic. Tradução de Lars Ågård-Mogensen. Indianapolis: Hackett, 1998.

HEGEL, G. W. F. Science of Logic. Tradução de W. H. Johnston e L. G. Struthers. London: George Allen & Unwin, 1951.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. Tradução de Márcia Sá Cavalcante Schuback. 3. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2008.

HOFFMAN, P. Doubt, Time, Violence. Chicago: The University of Chicago Press, 1989.

HOULGATE, S. The Opening of Hegel’s Logic: From Being to Infinity. West Lafayette: Purdue University Press, 2006.

MARCUSE, H. Reason and Revolution: Hegel and The Rise of Social Theory. New York: Routledge, 1986.

SCHLITT, D. M. Hegel's Trinitarian Claim: A Critical Reflection. Leiden: E. J. Brill, 1984.

UCHIDA, H. Marx's Grundrisse and Hegel's Logic. New York: Routledge, 1988.

WARE, R. B. Hegel: The Logic of Self-Consciousness and The Legacy of Subjective Freedom. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1999.

Publicado
2017-07-25
Como Citar
Ericksen, L. (2017). A dialética do ser-nada-devir: desdobramentos da ciência da lógica de Hegel. Intuitio, 10(1), 47-67. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2017.1.25904
Seção
Artigos: Epistemologia e Metafísica