Raciocínio prático e objetividade em Robert Brandom

  • Matheus de Lima Rui Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: ação, Brandom, objetividade, racionalidade

Resumo

Meu objetivo neste texto é apresentar o modo como Robert Brandom desenvolve uma visão distinta de razão prática, em contraste com a versão paradigmática tradicional. Tal desenvolvimento do autor aparece em sua obra Making It Explicit (1994). Para Brandom, devemos compreender de modo um tanto diferente o raciocínio prático para entender os desejos e atitudes-pró expressas pelo vocabulário normativo em função de sua relação com crenças e intensões. Em um segundo momento, chamo atenção para a argumentação de Brandom sobre a possibilidade de compreendermos a objetividade das normas fundamentais do raciocínio prático compreendidas em conjunto com as normas gerais do raciocínio. E por fim, pretendo mostrar que a argumentação de Brandom em defesa da objetividade das normas inferenciais não é suficiente, e que sua fundamentação social das normas implica em um problema de objetividade para o autor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRANDOM, R. Making it explicit. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1994.

___________. Articulating Reasons. Cambridge, MA: Harvard University Press, 2000.

DAVIDSON, D. Actions and Events. New York: Oxford University Press, 1980.

ENGEL, P. “The Norms of Thought: Are They Social?”. Em: Mind & Society, Vol. 2, No. 3, 2001, p. 129-148.

GIBBARD, A. “Thought, Norms, and Discursive Practice: Commentary on Robert Brandom, MakingIt Explicit”. Em: Philosophy and Phenomenological Research, Vol. 56, No. 3, 1996, p. 699-717.

MORTARI, C. Introdução à Lógica. São Paulo: Editora Unesp, 2001.

Publicado
2017-07-25
Como Citar
Rui, M. de L. (2017). Raciocínio prático e objetividade em Robert Brandom. Intuitio, 10(1), 81-93. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2017.1.25647
Seção
Epistemologia e Metafísica