Anulabilidade e o Paradoxo do Dogmatismo

  • João Rizzio Vicente Fett Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Palavras-chave: Dogmatismo. Anulabilidade. Contraevidência. Gilbert Harman. Maria Lasonen-Aarnio.

Resumo

O objetivo deste ensaio é examinar a recente crítica de Maria Lasonen-Aarnio à solução anulabilista do paradoxo do dogmatismo. Tal paradoxo consiste no argumento de que certos princípios epistêmicos autorizam qualquer sujeito cognoscente a desconsiderar contraevidências para o que ele sabe. Porém, esta atitude dogmática é comumente julgada como injustificada e o sujeito que a toma é comumente julgado como irracional. A solução anulabilista do paradoxo do dogmatismo foi posta em circulação por Gilbert Harman e sugere que o problema é resolvido assim que se abandona a suposição de que o conhecimento não pode ser derrotado por contraevidências. Lasonen-Aarnio acredita que tal solução é insatisfatória porque ainda haveria, em certas circunstâncias, justificação para ser dogmático mesmo admitindo e sofrendo derrota epistêmica. Desse modo, a solução anulabilista deixa ainda alguma medida de dogmatismo autorizada para o sujeito. Iniciaremos com uma introdução ao problema, explicando em que consiste o paradoxo do dogmatismo e expondo as diferentes versões nas quais foi apresentado. Em seguida, vamos nos voltar para uma versão do argumento pró-dogmatismo. Consideraremos, então, a solução anulabilista proposta por Harman e a crítica de Lasonen-Aarnio. Por fim, apresentaremos três objeções à eficácia da crítica de Lasonen-Aarnio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Rizzio Vicente Fett, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Bacharel e Mestre em Filosofia pela PUCRS. Atualmente, doutorando em filosofia pela PUCRS. Área de especialização: Epistemologia Analítica. Publicação mais relevante: "Defeasibility and gettierization: a reminder", com Claudio de Almeida, no Australasian Journal of Philosophy.

Referências

BORGES, R. On synchronic dogmatism. Synthese 191 (11), 2015, 3677-3693.

FOLEY, R. The Epistemology of Belief and the Epistemology of Degrees of Belief. American Philosophical Quarterly, 29 (2), 1992, 111–121.

HARMAN, G. Thought. Princeton University Press, 1973.

HINTIKKA, J. Knowledge and Belief. Ithaca, N.Y., Cornell University Press, 1962.

KRIPKE, S. Philosophical Troubles. Collected Papers Vol I. Oxford University Press, 2011.

LASONEN-AARNIO, M. The dogmatism puzzle. Australasian Journal of Philosophy 94 (3), 2014, 417-432.

LEHRER, K. Knowledge, Truth and Evidence. Analysis 25 (5), 1965, 168 - 175.

SORENSEN, R. Dogmatism, junk knowledge, and conditionals. Philosophical Quarterly 38 (153), 1988, 433-454.

VEBER, M. What do you do with misleading evidence? Philosophical Quarterly 54 (217), 2004, 557–569.

Publicado
2016-12-20
Como Citar
Fett, J. R. V. (2016). Anulabilidade e o Paradoxo do Dogmatismo. Intuitio, 9(2), 133-149. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2016.2.25461