A Maioridade frente à Sociedade e às Inclinações Naturais segundo Kant

  • Hedgar Lopes Castro Universidade Estadual do Ceará
Palavras-chave: Maioridade. Autonomia. Dever. Imperativo Categórico. Sujeito

Resumo

O presente artigo trata da relação existente entre sujeito, determinações sociais e inclinações naturais, com base na questão da maioridade, da autonomia da vontade e do imperativo categórico que Kant apresenta em três de suas obras sobre a ética. O sujeito está dividido entre diversas tendências; aquele que não sai delas e, portanto, não introduz em si mesmo a liberdade de agir e decidir o que fazer, está fadado a viver na menoridade, como um sujeito inautêntico, por assim dizer. Entretanto, ao estabelecer-se como sujeito de liberdade e autonomia, que reconhece a valor do dever por ele mesmo, passa a ser capaz de governar-se a si mesmo, ainda que, para isso, seja necessária a força do imperativo categórico em suas deliberações racionais para viver. O sujeito não deve ser conduzido, nesse sentido, por nada que lhe seja externo, ainda que necessidades naturais e regras sociais devam por ele ser seguidas, uma vez que a vida subjetiva não pode ser totalmente derivada de sua capacidade de pensar e agir.    

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hedgar Lopes Castro, Universidade Estadual do Ceará
Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará. Mestrando em Filosofia pela mesma universidade. 

Referências

KANT, Immanuel. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. Tradução: Paulo Quintela. Lisboa: Edições 70, 1986.

KANT, Immanuel. Crítica da razão prática. Tradução: Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1989.

KANT, Imamnuel. Resposta à pergunta: Que é esclarecimento? Tradução: Floriano de Sousa Fernandes. Textos Seletos. 3. ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2005.

TUGENDHAT, Ernst. Lições sobre ética. Petrópolis: Vozes, 1997.

VANCOURT, Raymond, Kant. Lisboa, Edições 70, 1962.

LEITE, Flamarion Tavares. 10 lições sobre Kant. Petrópolis. RJ: Vozes, 2007.

HERRERO, Francisco Javier. “A Ética de Kant”. In: Revista Síntese, Belo Horizonte, v. 28, n. 90, p. 17-36, 2001. Disponível em: <<http://faje.edu.br/periodicos2/index.php/Sintese/article/viewFile/563/987>>. Acessado em: 11/05/2016.

HUPFFER, Haide Maria. “O PRINCÍPIO DA AUTONOMIA NA ÉTICA KANTIANA E SUA RECEPÇÃO NA OBRA DIREITO E DEMOCRACIA DE JÜRGEN HABERMAS”. In: Revista Anima: Curitiba, v. V, p. 142-163, 2011. Disponível em: <>. Acessado em 12/05/2016.

Publicado
2016-12-20
Como Citar
Castro, H. L. (2016). A Maioridade frente à Sociedade e às Inclinações Naturais segundo Kant. Intuitio, 9(2), 61-73. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2016.2.24027