Considerações Sobre o Conceito de "Estado de Exceção” em Giorgio Agamben

  • José Elielton de Sousa PUCRS/UFPI
  • Maria do Socorro Catarina de Sousa Oliveira CEUT

Resumo

O presente trabalho tem por finalidade apresentar o conceito agambeniano de estado de exceção, especialmente na obra homônima Estado de Exceção, explicitando a reconstrução histórica e a análise da teoria e da lógica por trás de sua evolução e consequências.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABDALLA, Guilherme de Andrade Campos. O Estado de Exceção em Giorgio Agamben: Contribuições ao Estudo da Relação Direito e Poder. 2010. Dissertação (Mestrado em Direito) – Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010.

AGAMBEN, Giorgio. Estado de Exceção. Tradução de Iraci D. Poleti. São Paulo: Boitempo, 2004.

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua I. Tradução de Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2007.

AGAMBEN, Giorgio. O que resta de Auschwitz: o arquivo e a testemunha. Tradução de Selvino J. Assmann. São Paulo: Boitempo, 2008.

BARALDI, Tereza Cristina Albieri. Estado de Exceção. Revista Org & Demo, v. 12, n. 01, p. 115-120, 2011.

BARSALINI, Glauco. Estado de exceção permanente: soberania, violência e direito na obra de Giorgio Agamben. 2011. Tese (Doutorado em Filosofia) - Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade de Campinas. Campinas, 2011.

NASCIMENTO, Daniel Arruda. Do fim da experiência ao fim do jurídico: percurso de Giorgio Agamben. 2010. Tese (Doutorado em Filosofia) - Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade de Campinas. Campinas, 2010.

PONTEL, Evandro. Estado de exceção em Giorgio Agamben. Revista Opinião Filosófica, v. 03, nº 02, p. 97-105, 2012.

Publicado
2016-08-30
Como Citar
Sousa, J. E. de, & Oliveira, M. do S. C. de S. (2016). Considerações Sobre o Conceito de "Estado de Exceção” em Giorgio Agamben. Intuitio, 9(1), 131-147. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2016.1.22746
Seção
Varia