O sumo bem kantiano segundo a perspectiva ricoeuriana: uma leitura a partir do “Oitavo Estudo” de O si-mesmo como um outro

  • Édison Martinho da Silva Difante (UFSM); Gefferson Silva da Silveira (UFSM) UFSM
Palavras-chave: Sumo bem, Kant, Aristóteles, Ricoeur

Resumo

O presente estudo trata-se de uma análise do conceito kantiano de sumo bem presente no “Oitavo Estudo” da obra O si-mesmo como um outro de Paul Ricoeur. O sumo bem é vagamente mencionado por Ricoeur em sua pequena ética, de modo que, a referência principal para o trabalho constitui-se em uma única nota de rodapé. A ética ricoeuriana pode ser analisada a partir de uma relação de complementaridade entre a deontologia kantiana e a ética aristotélica. No que diz respeito especificamente ao conceito de sumo bem, embora isso não fique bem claro em Ricoeur, é possível pensar que Kant ao trazer o problema do sumo bem, enquanto objeto da moralidade, de alguma forma está servindo-se da teleologia aristotélica. O presente texto está dividido em duas partes: na primeira, tomando-se por base principal a passagem do “Oitavo Estudo”, na qual Ricoeur fala do sumo bem kantiano, buscar-se-á unicamente reconstruir a sua argumentação. Na segunda, por outro lado, partindo da interpretação de Ricoeur, buscar-se-á apresentar o sumo bem kantiano e o bem supremo aristotélico como conceitos análogos; uma vez que, ambos podem ser descritos como o coroamento dos respectivos sistemas filosóficos utilizados por Ricoeur em sua ética.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-11-26
Como Citar
Gefferson Silva da Silveira (UFSM), Édison M. da S. D. (UFSM);. (2013). O sumo bem kantiano segundo a perspectiva ricoeuriana: uma leitura a partir do “Oitavo Estudo” de O si-mesmo como um outro. Intuitio, 6(2), 93-101. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/14713
Seção
Artigos