O rigor e exatidão na metafísica moderna

  • Itamar Soares Veiga (UCS) Universidade de Caxias do Sul - UCS
Palavras-chave: rigor, exatidão, matemática

Resumo

Este ensaio procura explorar as noções de rigor e exatidão nas origens da metafísica e ciência modernas. Inicialmente expomos como são as concepções heideggerianas de rigor e exatidão a partir de textos posteriores a 1936, os quais tematizam a ciência. Desta exposição inicial, resulta que o caráter inexato do cálculo matemático não é contemplado pela ótica de Heidegger. Mas, por outro lado, esse aspecto não contemplado é suprido complementariamente através do livro de Deleuze sobre Leibniz A dobraLeibniz e o barroco. A conclusão mostra que as relações entre rigor e exatidão e rigor sem exatidão podem ser revistas com o fito de propiciar uma nova leitura sobre a abertura ou encobrimento do ente, em certo sentido, no rigor sem exatidão do cálculo numérico, isso não foi contemplado por Heidegger.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Itamar Soares Veiga (UCS), Universidade de Caxias do Sul - UCS
Licenciado e Bacharel pela UFRGS, mestre e doutor em filosofia pela PUCRS. Professor do corpo permanente do pós-graduação da Universidade de Caxias do Sul.
Publicado
2013-11-26
Como Citar
Soares Veiga (UCS), I. (2013). O rigor e exatidão na metafísica moderna. Intuitio, 6(2), 62-70. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/14072
Seção
Artigos