A impossibilidade do conhecimento não-humano na filosofia kantiana

  • Márcio Francisco Rodrigues Filho (UNISINOS) Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Palavras-chave: teoria da experiência, intuições, conceitos, Kant, animais não-humanos

Resumo

Neste artigo pretendo mostrar que, seguindo-se a teoria da experiência proposta por Kant, animais não-humanos jamais seriam capazes de identificar objetos do mundo exterior. Isso porque, de acordo com Kant, para se ter experiência empírica são necessárias duas fontes do conhecimento: conceitos e intuições. Porém, somente seres humanos operam com conceitos; animais, não. Cães e gatos, no entanto, assim como os seres humanos, reconhecem e são capazes de identificar objetos mesmo não possuindo pensamento abstrato e reflexivo (razão). A tese de Kant mostra-se, com efeito, falsa, pois, como procurarei mostrar, ela impossibilita que animais não-humanos portem esses estados cognitivos. Para tanto, primeiramente apresento a teoria da experiência kantiana, isto é, como a experiência é possível de acordo com a sua filosofia transcendental. No segundo momento, apresento meus argumentos em objeção à esta tese. Por fim, a partir de minhas objeções, concluo que devemos rejeitar a afirmação de Kant a respeito da experiência, pois sua tese sobre o modo como podemos conhecer o mundo objetivo, de acordo com meus argumentos, se mostra contraditória ao necessitar de uma base cognitiva que requeira intuições e conceitos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Francisco Rodrigues Filho (UNISINOS), Universidade do Vale do Rio dos Sinos
raduado em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) - 2012 e Mestrando em Filosofia, pela mesma instituição (bolsista Prosup/Capes). Atuou como jornalista registro nº : 15689 em jornais impressos como diagramador, repórter e colunista. Participou dos projetos de pesquisa "Onde se aprende a alfabetizar? Um estudo sobre a formação de alfabetizadoras em Cursos de Pedagogia"(CNPq) e "A produção de um modelo de docência: um estudo sobre literatura de formação de professores" (CNPq), na modalidade Pesquisador IC PROBIC-FAPERGS, orientado pelo Prof. Dr. Luís Henrique Sommer. Atualmente pesquisa nas áreas das ciências cognitivas, filosofia da mente e filosofia política. É professor de filosofia na rede estadual do Rio grande do Sul.
Publicado
2013-06-16
Como Citar
Francisco Rodrigues Filho (UNISINOS), M. (2013). A impossibilidade do conhecimento não-humano na filosofia kantiana. Intuitio, 6(1), 53-64. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/intuitio/article/view/13086
Seção
Artigos