[1]
F. Valdebenito Tamborinoa e M. Lube Guizardi, “As fronteiras da modernidade. O espaço Tacno-ariquenho e a nacionalização do Norte Grande chileno (1883-1929)”, Estud. Ibero-Am. (Online), vol. 40, nº 2, p. 277-303, fev. 2015.