As origens das revoluções de independência da América Latina na perspectiva atlântica

  • Stefan Rinke PUCRS
  • Frederik Schulze
Palavras-chave: Independência, Vínculos atlânticos, Circulação do saber

Resumo

Às vésperas das Independências da América Latina, os vínculos atlânticos possibilitaram a circulação de conhecimentos sobre ideias da Ilustração, das revoluções da América do Norte e da França. Apesar de as razões internas, como as Reformas Bourbônicas e Pombalinas, terem levado às Independências, foi o intercâmbio do saber que fundamentou suas bases. O caso do Haiti, símbolo da abolição violenta da escravidão, mostra que o intercâmbio de conhecimento não teve uma direção única.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stefan Rinke, PUCRS
P
Frederik Schulze
Profesor Asistente en la Freie Universität Berlin, Instituto de História Friedrich-Meinecke.
Como Citar
Rinke, S., & Schulze, F. (2010). As origens das revoluções de independência da América Latina na perspectiva atlântica. Estudos Ibero-Americanos, 36(2). https://doi.org/10.15448/1980-864X.2010.2.8760