Sobre as convergências teóricas na configuração da Unidade Popular

  • Claudio Llanos Instituto de Historia, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso
Palavras-chave: Chile, Unidade Popular, Diferenças, Convergências

Resumo

O problema central que este trabalho aborda é o da natureza política da Unidade Popular, que levou em 1970 Allende ao governo do Chile. Por natureza política se entende aquele conjunto de elementos ideológicos que permitem o desenvolvimento de uma proposta de transformação do regime político e das relações de poder que o sustentam. Interessa aproximar-se aos elementos políticos que permitiram que diversos partidos, de diversa tradição, chegaram a estabelecer um marco comum que buscou levar adiante um programa que declarava iniciar o caminho ao socialismo seguindo uma via política institucional alheia as rupturas revolucionarias violentas. Acredita-se que as distintas organizações que integraram a UP possuíam, a pesar de suas divergências, um conjunto de elementos comuns que convergiram em um marco histórico, político e ideológico. Esta convergência esteve relacionada com um maior peso ideológico do Partido Comunista e sua capacidade de aglutinar as organizações menores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudio Llanos, Instituto de Historia, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso
Doctor en Historia por la Universidad de Barcelona, España. Profesor en el Instituto de Historia de la Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile. Miembro del Programa de Estudios Iberoamericanos, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile.
Publicado
2011-09-26
Como Citar
Llanos, C. (2011). Sobre as convergências teóricas na configuração da Unidade Popular. Estudos Ibero-Americanos, 37(1). https://doi.org/10.15448/1980-864X.2011.1.8251
Seção
Miscelânea