NATUREZA E HOMEM NA FORMAÇÃO CULTURAL DA AMÉRICA CHAMADA LATINA

  • Manuel Diégues Junior

Resumo

A descoberta do território americano e a sua subsequente colonização propiciaram o encontro de grupos distintos não apenas quanto às suas origens, mas igualmente quanto aos estágios culturais em que se encontravam. Do processo cultural surgido deste encontro participaram principalmente a cultura indígena aqui encontrada, com seus diferentes estágios, destacando-se grupos mais avançados como os incas, maias e astecas, e grupos menos desenvolvidos, e a cultura ibérica dos colonizadores, representada por portugueses e espanhóis, e a não menos importante cultura africana aqui chegada através  do africano trazido como escravo. Este processo caracterizou-se principalmente por uma troca intensa e muitas vezes profunda de elementos culturais de um e outro grupo, resultando daí o que se conceituou como “criatividade cultural”, isto é, a criação de novos valores, fruto desta fusão sem que uma das culturas se impusesse de maneira absoluta sobre as demais. Dependendo apenas da predominância local de um ou outro grupo, seria possível pensar a América hoje Latina não como uma só cultura, mas como um agrupamento de diversos tipos, culturalmente regionalizados por fatores ecológicos humanos. A tipologia cultural que poderemos encontrar é basicamente a que resulta desse contato humano em sua relação com o meio; uma tipologia culturalmente ecológica

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1978-12-31
Como Citar
Diégues Junior, M. (1978). NATUREZA E HOMEM NA FORMAÇÃO CULTURAL DA AMÉRICA CHAMADA LATINA. Estudos Ibero-Americanos, 4(1), 113-128. https://doi.org/10.15448/1980-864X.1978.1.30856
Seção
Artigos