Entre a política e o prazer: ditadura, arte e boêmia através do filme Garota de Ipanema (Leon Hirszman, 1967)

  • Carlos Eduardo Pinto de Pinto Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Cinema, Ditadura militar brasileira, Política, Cinema Novo, Bossa Nova

Resumo

O artigo aborda, através da análise do filme Garota de Ipanema (Leon Hirszman, 1967) e de seu circuito social, as tensões entre política e prazer no cotidiano do Rio de Janeiro durante a ditadura militar. A releitura de uma canção da Bossa Nova através de um filme que pretendia acompanhar o cotidiano de uma menina de classe média em Ipanema é esperada como um rompimento com os pressupostos do cinema político seguidos até então por seu diretor, um dos expoentes do Cinema Novo brasileiro. Afinal, tanto a Bossa quanto Ipanema eram consideradas metonímias de uma boêmia despolitizada que não se conectava, aparentemente, com a proposta de intervenção da arte na sociedade, seguida pelos cinemanovistas. Ironicamente, o filme decepcionou a crítica, justamente por não ser um bom entretenimento, se propondo a compreender a inserção da protagonista no mundo, inclusive sua relação com a política sob uma ditadura. Desse modo, a análise possibilita pensar as conexões entre ditadura, arte e boêmia no filme e através dele.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Pinto de Pinto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Possui bacharelado e licenciatura em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001), mestrado em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2005) e Doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (2013). Usufruiu, no primeiro semestre de 2012, de Bolsa CAPES de Doutorado Sanduíche no Exterior, com atividades na Université Paris 8 e no Laboratoire dHistoire Visuelle Contemporaine (Lhivc), vinculado à École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS). É professor adjunto do Departamento de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, e pesquisador do Laboratório de História Oral e Imagem/UFF (LABHOI) e do Núcleo de Estudos Visuais em Periferias Urbanas/FEBF-UERJ (NuVisu). Tem experiência na área de Ciências Humanas, com ênfase em História do Brasil República, atuando principalmente nos seguintes temas: representações, imagens, cinema, ditadura civil-militar, cidades e Rio de Janeiro.

Referências

ADES, Eduardo; KAUFMAN, Mariana (Org.). Luz em movimento: a fotografia no cinema brasileiro. Rio de Janeiro: Imagem-Tempo produções, 2007.

ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de; WEIS, Luiz. Carro-zero e pau-de-arara: o cotidiano da oposição de classe média ao regime militar. In: NOVAIS, Fernando A. (Org.). SCHWARCZ, Lilia Moritz (coord. do volume 4). História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Cia das Letras, 1998. p. 319-409.

CALDAS, Waldenyr. A cultura político-musical brasileira. São Paulo: Musa Editora, 2005.

CAMPO, Mônica Brincalepe. O desafio: filme reflexão no pós-1964. In: CAPELATO, Maria Helena et al. (Org.). História e cinema. São Paulo: Alameda, 2011. p. 239-255.

CASTRO, Ruy. Ela é carioca: uma enciclopédia de Ipanema. São Paulo: Cia das Letras, 1999.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, micropolítica e segmentaridade. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1996. Vol. 3.

DURST, Rogério. Geração Paissandu. Rio de Janeiro: Prefeitura, 1996. (Coleção Acervos do Rio).

FIGUEIRÔA, Alexandre. Cinema Novo: a onda do jovem cinema e sua recepção na França. Campinas, SP: Papirus, 2004.

LEONAM, Carlos. Os degraus de Ipanema. Rio de Janeiro: Record, 1998.

LOPES, Nei. Zé Kéti: o samba sem senhor. Rio de Janeiro: Relume Dumará; Prefeitura, 2000. (Coleção Perfis do Rio).

MALAFAIA, Wolney Vianna. O mal-estar na modernidade: o Cinema Novo diante da modernização autoritária (1964-1984). In: NÓVOA, Jorge; BARROS, José D’Assunção (Org.). Cinemahistória: teoria e representações sociais no cinema. Rio de Janeiro: Apicuri, 2008.

NAPOLITANO, Marcos. A síncope das ideias: a questão da tradição na música popular brasileira. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2007.

______. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo, Contexto: 2014.

NEDER, Álvaro. “Parei na contramão”: faixas cruzadas na invenção da MPB. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 25, n. 49, p. 50-70, jan.-jun. 2012.

ODIN, Roger. A questão do público: uma abordagem semiopragmática. In: RAMOS, Fernão (Org.). Teoria contemporânea do cinema. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2005. Vol. II. p. 27-45.

______. Les espaces de communication. Introduction à la sémiopragmatique. Paris: Presses Universitaires de Grenoble, 2011.

QUEIROZ, Andréa Cristina de Barros. Enfim, um escritor com estilo: o jornalista, pasquiniano, ipanemense e sem censura Millôr Fernandes. 2011. Tese (Doutorado em História Social) – Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

REIS, Daniel Aarão. Ditadura e sociedade: a reconstrução da memória. In: REIS, Daniel Aarão et al. (Org.). O Golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru, SP: EDUSC, 2004.

RESENDE, Beatriz (Org.). Cronistas do Rio. Rio de Janeiro: José Olympio, 1995.

RIDENTI, Marcelo. Em Busca do povo brasileiro. Rio de Janeiro; São

Paulo: Editora Record, 2000.

______. Cultura e política: os anos 1960 e 1970. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucília de Almeida Neves (Org.). O Brasil Republicano. O tempo da ditadura – regime militar e movimentos sociais em fins do século XX. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003. Vol. 4. p. 133-166.

SALEM, Helena. Leon Hirszman: o navegador de estrelas. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

SIMONARD, Pedro. A geração do Cinema Novo: para uma antropologia do cinema. Rio de Janeiro: Mauad X, 2006.

SOUZA, Miliandre Garcia de. Do teatro militante à música engajada: a experiência do CPC da UNE. São Paulo: Perseu Abramo, 2007.

SUKMAN, Hugo. Histórias paralelas: 50 anos de música brasileira. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2011.

VENTURA, Zuenir. 1968 – o ano que não terminou. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

Fontes

Filmes:

A FALECIDA. Dir. Leon Hirszman. Brasil: Herbert Richers/Meta, DVD, 1965, 90 min.

CINCO VEZES FAVELA. Dir. Leon Hirszman, Joaquim Pedro de Andrade, Miguel Borges, Carlos Diegues e Marcos Farias. Brasil: CPC-UNE/Saga Filmes, DVD, 1962, 92 min.

DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL. Dir. Glauber Rocha. Brasil: Copacabana Filmes, DVD, 1964, 120 min.

GAROTA DE IPANEMA. Dir. Leon Hirszman. Brasil: Saga Filmes, DVD, 1967, 90 min.

JUVENTUDE SEM AMANHÃ. Dir. Elzevir Pereira da Silva e João Cezar Galvão, Brasil: Kratex Produtora Cinematográfica, DVD, 1958, 75 min.

O DESAFIO. Dir. Paulo Cesar Saraceni. Brasil: Mapa Filmes, DVD, 1965, 100 min.

OS CAFAJESTES. Dir. Ruy Guerra. Brasil: Herbert Richers/Magnus Filmes. DVD, 1962, 93 min.

OS FUZIS. Dir. Ruy Guerra. Brasil: Copacabana Filmes, DVD, 1963, 80 min.

TERRA EM TRANSE. Dir. Glauber Rocha. Brasil: Mapa Filmes, DVD, 1967, 105 min.

VIDAS SECAS. Dir. Nelson Pereira dos Santos. Brasil: Herbert Richers, DVD, 1963, 103 min.

Matérias de jornais e revistas:

AVELLAR, José Carlos. Garota de Ipanema. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 31 dez. 1967. Caderno B, p. 8.

AZEREDO, Ely. Garota de Ipanema. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 31 dez. 1967. Caderno B, p. 8.

BIÁFORA, Rubem. Contradição e Equívoco. O Estado de São Paulo, São Paulo, 19 jan. 1968. p. 10.

GAROTA DE IPANEMA CHEGARÁ EM OUTUBRO. Folha de São Paulo, São Paulo, 15 out. 1967. In: CINEMATECA BRASILEIRA (Org.). Coleção de recortes de jornais e revistas sobre filmes brasileiros, 1958-1973. 44 recortes. Localizador: P.29.

SHATOVSKY, Alberto. Garota de Ipanema. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 31 dez. 1967. Caderno B, p. 8.

UM AMOR DE GAROTA EM IPANEMA. Revista Visão, s/l, 14 dez. 1967. In: CINEMATECA BRASILEIRA (Org.). Coleção de recortes de jornais e revistas sobre filmes brasileiros, 1958-1973. 44 recortes. Localizador: P.29.

Publicado
2017-06-05
Como Citar
de Pinto, C. E. P. (2017). Entre a política e o prazer: ditadura, arte e boêmia através do filme Garota de Ipanema (Leon Hirszman, 1967). Estudos Ibero-Americanos, 43(2), 414-427. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2017.2.24749
Seção
Dossiê: História, cotidiano e memória social: a vida comum sob as ditaduras no século XX