Medicina e saber erudito em Portugal no Renascimento

  • Lígia Bellini
Palavras-chave: Saber médico, Portugal, Renascimento

Resumo

Procura-se, no artigo, traçar um quadro geral das principais influências no saber médico em Portugal, nos começos da época moderna. São focalizados os escritos e atividades de estudiosos que se graduaram e lecionavam em universidades, nos cursos de medicina, e atendiam a uma clientela de elite. A medicina portuguesa é abordada como parte de um contexto intelectual mais amplo, incluindo as principais disciplinas acadêmicas do período (filosofia, teologia, direito, medicina e literatura) e os países europeus que recebiam e produziam obras sobre as mesmas. Entre as questões exploradas, estão a de como essas influências intelectuais encontram-se combinadas nos tratados médicos; em que ambiente social e institucional isto ocorreu; e de que formas acontecimentos nesse contexto afetaram o conhecimento e a formação médicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2001-12-31
Como Citar
Bellini, L. (2001). Medicina e saber erudito em Portugal no Renascimento. Estudos Ibero-Americanos, 27(1), 43-74. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2001.1.24511
Seção
Artigos