Festa popular e identidade nacional nos dois lados do Atlântico durante o século XX

  • Daniel Melo Universidade Nova de Lisboa e Universidade dos Açores
Palavras-chave: identidade cultural, nacionalismo, politica cultural.

Resumo

Neste texto reflecte-se sobre as relações entre festa popular e identidade nacional no Brasil e em Portugal durante o século XX, partindo da análise comparativa de duas manifestações culturais centrais nos dois países: o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro e as marchas populares de Lisboa. O exercício, sustentado num conjunto relevante de estudos sobre cada um dos casos, justificou-se pela riqueza de similitudes no processo histórico, no conteúdo, na estrutura e na organização destes desfiles populares urbanos. Nele se realçou ainda a importância dos períodos ditatoriais para a construção e centralidade dessas festas urbanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Melo, Universidade Nova de Lisboa e Universidade dos Açores

Licenciou-se em História pela Universidade Nova de Lisboa, em 1992. Mestre em História contemporânea pela mesma instituição em 1997, com uma tese sobre Salazarismo e cultura popular, distinguida com o Prémio de História Contemporânea Victor de Sá (Univ. do Minho) e editada pela Imprensa de Ciências Sociais (2001). Doutorou-se em História contemporânea pelo ISCTE em 2003, com uma tese sobre A leitura pública no Portugal contemporâneo (1926-1987), a qual foi igualmente contemplada com o Prémio de História Contemporânea Victor de Sá e editada pela Imprensa de Ciências Sociais (2004).  ɠinvestigador sénior associado no ICS-UL desde final de 2003, onde realizou uma pesquisa sobre o associativismo voluntário e o regionalismo em Portugal no século XX. Sobre esta temática, apresentou e publicou já trabalhos sobre associações regionalistas do ex-Império colonial, Alentejo, Trás-os-Montes, Beiras, Madeira e diáspora. Fez trabalho de campo em Inglaterra, sobre a comunidade lusa local e as suas associações de emigrantes, contando com o apoio do King's College London e da Fundação Calouste Gulbenkian (2005/6). Co-organizou ainda o Simpósio Internacional «A construção da nação e o fenómeno associativo na diáspora portuguesa: perspectivas comparadas» (ICS-UL: 24-25/5/2007).

Presentemente, desenvolve no ICS um projecto sobre o terceiro sector e a cidadania em Portugal, e colabora num projecto também apoiado pela FCT sobre associativismo, desenvolvimento local e capital social, dirigido por Renato Carmo. Colaborou em vários projectos de investigação, designadamente em «Revivificação do património cultural expressivo português» (Prof.ª Salwa Castelo-Branco, Programa Lusitânia- Inst.º Camões, FCT e FCSH-UNL) e «Sociologia da leitura em Portugal no século XX» (Prof. Diogo Ramada Curto, FCT, BN, FCG e FCSH-UNL). Colabora com o projecto «Ex-Libris» (parceria entre o Inst.º Português de Museus, a ADRACES e o Inst.º Politécnico de Castelo Branco). Apresentou comunicações em diversos congressos nacionais e internacionais, designadamente no Congesso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, no Congresso Luso-Afro-Brasileiro de História da Educação, no International Metropolis Conference e no European Social Science History Conference, sobre as temáticas da cultura poular, políticas públicas, associativismo, regionalismo e nacionalismo. Ministrou aulas em cursos de licenciatura e pós-graduação de várias universidades portuguesas (FPCE-UL, ISCTE, Univ. de Aveiro, FLUP) e estrangeiras (na Universidade de Santiago de Compostela, no Curso de Doutoramento em História Contemporânea "Fascismos europeos e sociedades rurais em perspectiva comparada" e no "Posgrao Interuniversitário en Historia Contemporánea", este em parceria com a Univ. Autónoma de Barcelona, Univ. Autónoma de Madrid e com a Univ. Internacional Menéndez Pelayo).

Publicou artigos em várias revistas académicas de qualidade, parte delas com arbitragem científica, nomeadamente em Forum (Univ. Minho), PenélopeTrabalhos de Antropologia e EtnologiaAnálise Social (ICS-UL), Páginas A & B- Arquivos e BibliotecasOBS (Observatório das Actividades Culturais), Portuguese Studies (Modern Humanities Research Association), Sociologia - Problemas e Práticas (CIES-ISCTE), Lusotopie (Brill/ CNRS-Bordeaux), Revista Portuguesa de História do Livro (CEHLE), Ler História (CEHCP-ISCTE), Negócios Estrangeiros (Inst.º Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros) e e-Journal of Portuguese History (Brown Univ. e Univ. do Porto). É membro da International Society for Third-Sector Research (sediada em Baltimore, EUA), desde 2005, e da Association des Chercheurs de la revue Lusotopie (sediada em Bordéus, França), desde 2006.

Referências

AGOSTINHO, Zilmar Luiz dos Reis. O debate entre a cultura popular e a cultura erudita no carnaval carioca. Textos escolhidos de cultura e arte populares, Rio de Janeiro,

v. 11, n. 2, p. 67-89, nov. 2014.

AMARAL, Pedro. Trinta anos de samba-enredo. Rio de Janeiro: ZFM, 2000.

AUGRAS, Monique. O Brasil do samba-enredo. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1998.

BEIRED, José Luis Bendicho; CAPELATO, Maria Helena; PRADO, Maria Lígia Coelho (Org.). Intercâmbios políticos e mediações culturais nas Américas. Assis; São Paulo: FCL-Assis-UNESP Publicações e Laboratório de Estudos de História das Américas da USP, 2010.

BETHELL, Leslie (Dir.). A América Latina após 1930. V. VI-VIII, São Paulo: Edusp, 2005.

BLOCH, Marc. Pour une histoire comparée des sociétés européennes. In: BECKER, Annette; BLOCH, Étienne (Comp.). Marc Bloch: l’histoire, la guerre, la résistance. Paris: Gallimard, 2006. p. 347-380.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. Livros proibidos, idéias malditas. 2. ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001.

CASTELO, Cláudia. “O modo português de estar no mundo”: o luso-tropicalismo e a ideologia colonial portuguesa. Porto: Edições Afrontamento, 1999.

CASTELO-BRANCO, Salwa El-Shawan, BRANCO, Jorge Freitas (Orgs.). Vozes do povo: a folclorização em Portugal. Oeiras: Celta Editora, 2003.

CAVAZZA, Stefano. Piccole patrie. Bolonha: Il Mulino, 1997.

CORDEIRO, Graça Índias. Um lugar na cidade: quotidiano, memória e representação no bairro da Bica. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1997.

COSTA, Cristina. Teatro e censura: Vargas e Salazar. São Paulo: Edusp, 2010.

DIONÍSIO, Eduarda. Títulos, acções, obrigações (a cultura em Portugal, 1974-1994). Lisboa: Edições Salamandra, 1993.

FERREIRA, Felipe. O livro de ouro do Carnaval brasileiro. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucilia de Almeida Neves (Org.). O Brasil republicano. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. v. 2.

FERNANDES, Nelson da Nóbrega. Escolas de samba: sujeitos celebrantes e objectos celebrados. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 2001.

FIUZA, Alexandre Felipe. “Censura en España, Brasil y Portugal: esa cámara de torturar palabras y sonidos durante las dictaduras en las décadas de 1960 y 1970”, Espéculo: Revista de estudios literarios, Madrid, 2005. Disponível em: <http://www.ucm.es/info/especulo/numero30/censura.html>. Acesso em: 20 abr. 2015.

______. Entre um samba e um fado: a censura e a repressão aos músicos no Brasil e em Portugal nas décadas de 1960 e 1970. Tese (Doutorado) – Faculdade de Letras, Universidade Estadual Paulista, Assis: UNESP, 2014.

GONÇALVES, Renata de Sá. Cronistas, folcloristas e os ranchos carnavalescos: perspectivas sobre a cultura popular. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n. 32, p. 89-105, 2003.

GUIMARÃES, Lucia Maria Paschoal et al. (Org.). Afinidades atlânticas: impasses, quimeras e confluências nas relações luso-brasileiras. Rio de Janeiro: Quartet, 2009.

HAUSER, Claude et al. (Dir.). La diplomatie par le livre. Paris: Nouveau Monde, 2011.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (Ed.). The invention of tradition. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

LOPES, Cláudia Neves. Les relations éditoriales entre le Brésil et le Portugal. Paris: Universidade Paris VII, 1998 (tese doutorado).

MANN, Michael. Fascists. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

MELO, Daniel. Nelson da Nóbrega Fernandes, Escolas de samba: sujeitos celebrantes e objetos celebrados, Rio de Janeiro, 1928-1949, Análise Social, Lisboa, v. XXXIX, n. 170, p. 194-200, 2004. Disponível em: <http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1218705284L7iPH4er1Tt49YW1.pdf>. Acesso em: 14 maio 2015.

MELO, Daniel. Out of sight, close to the heart: regionalist voluntary associations in the Portuguese empire. e-Journal of Portuguese History, Providence e Porto, v. 5, n. 1, p. 1-18, 2007. Disponível em: <https://www.brown.edu/Departments/Portuguese_Brazilian_Studies/ejph/html/issue9/html/dmelo_main.html>. Acesso em: 20 abr. 2015.

______. Salazarismo e cultura popular (1933-1958). Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2001.

MILZA, Pierre. Les fascismes. N. ed. Paris: Seuil, 1991.

MIRANDA, António. Ai! Vai Lisboa!… com as marchas populares. In:

ALVES, Maria da Trindade Mexia et al. O santo do menino Jesus: Santo António. Lisboa: Instituto Português de Museus, 1996. p. 35-44.

NERY, Rui Vieira. Para uma história do fado. Lisboa: Público, 2004.

PALACIOS, Marco (Dir.). Historia general de América Latina. Paris: UNESCO/ Editorial Trotta, 2008. v. VIII.

PASETTI, Mateo (Dir.). Progetti corporativi tra le due guerre mondiali. Roma: Carocci editore, 2006.

PAULO, Heloísa. Estado Novo e propaganda em Portugal e no Brasil. Coimbra: Livraria Minerva, 1994.

PAXTON, Robert O. The anatomy of fascism. New York: Penguin, 2005.

PINTO, António Costa (Ed.). Rethinking the nature of fascism. Londres e New York: Palgrave Macmillan, 2010.

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA. 25 anos 1965-1990 Rusga de S. Vicente Braga. Braga: Rusga de São Vicente de Braga – Grupo Etnográfico do Baixo Minho, 1990.

SARMENTO, Cristina Montalvão; GUIMARÃES, Lúcia Maria Paschoal (Coord.). Culturas cruzadas em português: redes de poder e relações culturais (Portugal-Brasil, séc. XIX-XX). Coimbra: Almedina, 2010.

SEBE, José Carlos. Carnaval, carnavais. São Paulo: Ática, 1986.

SOBRAL, José Manuel. A formação das nações e o nacionalismo: os paradigmas explicativos e o caso português. Análise Social, Lisboa, v. XXXVII, n. 165, p. 1093-1126, 2003.

TINHORÃO, José Ramos. Fado: dança do Brasil, cantar de Lisboa. Lisboa: Editorial Caminho, 1994.

TORGAL, Luís Reis, PAULO, Heloísa (Coord.). Estados autoritários e totalitários e suas representações. Coimbra: Imprensa da Universidade, 2008.

VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor e Editora UFRJ, 1995.

Publicado
2015-07-16
Como Citar
Melo, D. (2015). Festa popular e identidade nacional nos dois lados do Atlântico durante o século XX. Estudos Ibero-Americanos, 41(1), 181-200. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2015.1.20422