Viajantes europeus nas colônias italianas

  • Vania Beatriz M. Herédia UCS
Palavras-chave: Viajantes europeus, Missões dos Capuchinhos, Estudos regionais

Resumo

A proposta desse estudo é analisar as cartas escritas por um viajante europeu que veio ao Rio Grande do Sul numa missão religiosa com intuito de verificar as condições de espiritualidade nas colônias italianas. Esse viajante era um homem apostólico, empreendedor e considerado pela ordem religiosa que participava um estrategista conhecido. Dessa forma, o estudo de suas cartas abre a possibilidade de conhecer suas impressões sobre as colônias italianas bem como as estratégias que delineou para a fundação da missão capuchinha no Rio Grande do Sul. As cartas foram extraídas da obra A Igreja e os Capuchinhos do Rio Grande do Sul, de 1895-1909, escritas por Frei Bruno de Gillonnay, no total de quinze cartas, e, compreendem desde a partida de Bordeaux, o desembarque no Porto de Rio Grande, a chegada em Porto Alegre, o percurso para Garibaldi, as impressões que esse estrangeiro tem das colônias italianas e da forma que as descreve para seus superiores, explicitando os locais como a terra da liberdade e do futuro trabalho que teriam para se instalar nessas colônias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vania Beatriz M. Herédia, UCS
Doutora em História das Américas pela Universidade de Gênova – Itália (1992) e Pós- Doutora pela Universidade de Pádua (2003). Professora Titular na Universidade de Caxias do Sul.
Publicado
2012-12-31
Como Citar
Herédia, V. B. M. (2012). Viajantes europeus nas colônias italianas. Estudos Ibero-Americanos. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2012.s.12474