Do mito à realidade e à utopia: Agostino Codazzi, precursor da geografia moderna, no projeto do Atlas da Venezuela (séc. XIX)

  • Maria Carmela D’Angelo Università di Groningen
Palavras-chave: Agostino Codazzi, América do Sul (Venezuela, Colômbia, Equador), Geografia moderna

Resumo

O italiano Giovanni Battista Agostino Codazzi (1793-1859), mais conhecido na América Latina como Agustín Codazzi, militar, cientista, geógrafo e cartógrafo italiano, encontrou-se entre os primeiros exploradores que, na primeira metade do século XIX, observou a América do Sul com espírito científico, particularmente o território entre a Venezuela, Colômbia e Equador, retirando-lhe da áurea mitológica que até então o cercava. Um dos resultados mais tangíveis dessas observações foi a definição das fronteiras entre os três países, além da redação de uma cartografia apreciada à época pelos cientistas de toda a Europa, que contribuiu para criar os fundamentos da geografia moderna, também em virtude da aproximação multidisciplinar perseguida por essa geografia moderna

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Carmela D’Angelo, Università di Groningen
Professora do Ministério do Exterior italiano, atualmente em serviço na Universidade de Groningen (Holanda), na Faculdade de Letras, Departamento de Italiano.
Publicado
2012-12-31
Como Citar
D’Angelo, M. C. (2012). Do mito à realidade e à utopia: Agostino Codazzi, precursor da geografia moderna, no projeto do Atlas da Venezuela (séc. XIX). Estudos Ibero-Americanos. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2012.s.12449