Da Araucanía para o Lima: os usos do conceito "civilização" na expansão territorial do Estado chileno, 1855-1883

  • Gabriel Cid Universidad Diego Portales
Palavras-chave: Civilização, Mapuche, Expansão territorial

Resumo

O trabalho analisa os usos do conceito de civilização no debate público chileno entre l855 e l883. Enfatiza-se a utilização do conceito para legitimar a expansão territorial do Estado chileno tanto para o sul do rio Bio-Bio como para o norte do deserto de Atacama, pondo o acento na condição de “barbárie” de seus ocupantes, quer dizer, das etnias indígenas – particularmente os mapuches – e da Bolivia e do Peru. A “civilização” transformou-se num conceito funcional na linguagem da elite chilena, para lhes atribuir um sentido de missão histórica, e justificar a utilização da violência associada à incorporação desses territórios a soberania nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Cid, Universidad Diego Portales
Programa de Historia de las Ideas Políticas en Chile, Universidad Diego Portales, Santiago de Chile. Correo electrónico: . Una versión preliminar de este texto fue presentada en la 14th Annual World Conference in Conceptual History: Instability and Change of Concepts - Semantic Displacements, Translations, Ambiguities, Contradictions, organizada por el HPSCG y la Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, septiembre de 2011. Parte de la investigación que dio origen a este texto se enmarca dentro del proyecto “Iberconceptos. Historia conceptual comparada del mundo iberoamericano”, dirigido por Javier Fernández Sebastián (Universidad del País Vasco).
Publicado
2012-12-31
Como Citar
Cid, G. (2012). Da Araucanía para o Lima: os usos do conceito "civilização" na expansão territorial do Estado chileno, 1855-1883. Estudos Ibero-Americanos, 38(2). https://doi.org/10.15448/1980-864X.2012.2.11909
Seção
Artigos