A utilização da Finasterida no Tratamento da Alopécia Androgenética

  • A. C. Weide
  • D. Milão

Resumo

A alopécia é uma doença que afeta e preocupa grande parte da população mundial. Suas causas não estão completamente elucidadas, mas abrangem uma série de fatores que caracterizam a doença em tipos específicos. A alopécia androgenética se caracteriza por um padrão de hormônio masculino elevado e / ou predisposição genética e a finasterida é um fármaco que apresenta resultados satisfatórios para este tipo de alopécia. Este artigo tem por objetivos realizar uma revisão de literatura sobre a utilização da finasterida no tratamento da alopécia, um hormônio que, atualmente, vem sendo muito utilizado para o tratamento desta doença. Aspectos como características, indicações, posologia, histórico, estrutura, estabilidade, biodisponibilidade, interações e contra-indicações são discutidos, bem como a marcação da substância em testes anti-dopping, a utilização da substância por mulheres, e seus efeitos adversos. A finasterida apresenta-se como a grande descoberta no tratamento da calvície nos últimos anos, por apresentar bons resultados e poucos efeitos colaterais relatados.
Como Citar
Weide, A. C., & Milão, D. (2009). A utilização da Finasterida no Tratamento da Alopécia Androgenética. Revista Da Graduação, 2(1). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/graduacao/article/view/5035
Seção
Ciências Biológicas