A influência do capital econômico e social na escolha dos alimentos e na percepção da hospitalidade – um estudo de caso

  • Karin Leticia Kuckartz

Resumo

O presente resumo apresenta a problemática da influência do capital econômico e cultural dos funcionários da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, no momento de escolha dos alimentos que serão consumidos no café da manhã dos hotéis, assim como no seu conceito de hospitalidade. De acordo com Bordieu, o capital econômico é o dinheiro que a pessoa tem, a classe social a que pertence, e o capital cultural são os conhecimentos que a pessoa possui, assim como sua familiaridade com produtos culturais. A hospitalidade pode ser entendida como uma dádiva e não um contrato comercial, que é exercida através de um ato humano, com pessoas que estão deslocadas de suas casas. Para este trabalho, utilizou-se como metodologia o estudo de caso, através de uma pesquisa feita por um questionário fechado, e analisada qualitativa e quantitativamente. Como resultado, infere-se que a teoria de Bordieu não se aplica no Brasil, atualmente, e o capital econômico e cultural dos funcionários da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul não faz diferença no momento da escolha dos alimentos, que os mesmos irão consumir no café da manhã dos hotéis, e nem no conceito de hospitalidade dos mesmos.
Publicado
2009-03-19
Como Citar
Kuckartz, K. L. (2009). A influência do capital econômico e social na escolha dos alimentos e na percepção da hospitalidade – um estudo de caso. Revista Da Graduação, 2(1). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/graduacao/article/view/5014
Seção
Ciências Socias