A sobrecarga do cuidador familiar de idoso com Alzheimer

  • Marcia Daniele Seima Universidade Federal do Paraná
  • Maria Helena Lenardt Universidade Federal do Paraná
Palavras-chave: Doença de Alzheimer, Cuidadores, Políticas Públicas.

Resumo

Trata-se de estudo de corte transversal cujo objetivo foi identificar o nível de sobrecarga do cuidador familiar do idoso com Alzheimer de uma comunidade. A amostra de conveniência foi composta de 208 cuidadores familiares. Os dados foram coletados por meio da aplicação de questionário socioeconômico/demográfico e clínico e escala do Inventário de Sobrecarga de Zarit. Os dados foram compilados e analisados no programa Excell 2007.Dos 208 cuidadores, 47(22,6%) apresentaram sobrecarga pequena, 96(46,2%) sobrecarga moderada, 54(26%) sobrecarga moderada a severa e 11 (5,2%) sobrecarga severa. O processo de cuidado dos profissionais da saúde junto aos cuidadores não pode ser apenas prescritivo, esse deve ser desenvolvido sob demanda, com intuito de minimizar as sobrecargas, que enfrentam nas situações de cuidado com o idoso portador de Alzheimer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Daniele Seima, Universidade Federal do Paraná
Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Paraná. Membro do Grupo Multiprofissional de Pesquisa sobre Idosos - GMPI, UFPR.
Maria Helena Lenardt, Universidade Federal do Paraná
Doutora em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professora Sênior do Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Paraná. Líder do Grupo Multiprofissional de Pesquisa sobre Idosos - GMPI, UFPR.
Publicado
2011-12-05
Como Citar
Seima, M. D., & Lenardt, M. H. (2011). A sobrecarga do cuidador familiar de idoso com Alzheimer. Textos & Contextos (Porto Alegre), 10(2), 388 - 398. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/9901
Seção
Sujeitos vulnerabilizados, processos sociais, estratégias e políticas de enfrentamento