Uso da violência doméstica como prática educativa: conhecendo a realidade em Diamantina – MG/ Brasil

  • Rarianne Carvalho Peruhype Secretaria Estadual de Saúde-SES/RS
  • Nádia Verônica Halboth Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM
  • Paula Aryane Brito Alves UFVJM
Palavras-chave: Educação, Violência contra a criança.

Resumo

O presente artigo objetiva analisar o uso da violência doméstica como prática educativa em Diamantina – MG. Nesse sentido, foi utilizado um questionário aberto para avaliar o uso de disciplina não violenta, violência psicológica e violência física, esta classificada como leve, moderada e grave. A amostra estudada se constituiu de 90 responsáveis por crianças, escolhidas aleatoriamente a partir do universo de 7.455 crianças matriculadas nas creches, pré-escolas e ensino fundamental, públicos e privados, na sede do município, periferia e também zona rural. Alguns dos resultados mostraram que todos os entrevistados adotam a disciplina não violenta, 95,56% a Violência psicológica e 94,44% a violência física, que, nas formas moderada e grave, é praticada por 74,44% dos entrevistados. O ensino de novas práticas educacionais surge, dessa forma, como uma necessidade urgente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rarianne Carvalho Peruhype, Secretaria Estadual de Saúde-SES/RS
Graduação em Enfermagem (UFVJM). Mestrado em Enfermagem Avançada (Nottingham University -UK). Experiência na área de pesquisa, consultoria, capacitações e treinamento de recursos humanos. Vivência na coordenação e práticas relacionadas aos serviços de atendimento primário da saúde, ESF e programas do SUS. Atualmente trabalha como enfermeira Consultora da Estratégia de Saúde da Família e do Programa de Prevenção da Violência (PPV), Secretaria Estadual de Saúde, Porto Alegre - Rio Grande do Sul.
Nádia Verônica Halboth, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM
Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Petrópolis (1984), com especialização em Saúde Mental comunitária pela PUC-PR (1996) e mestrado em Genética pela Universidade Federal do Paraná (1996). Atuou como médica pediatra e oncologista pediátrica. Desde meados da década de 1990 trabalha na área da Saúde Mental, com ênfase nos seguintes temas: atenção básica à saúde, saúde mental, alcoolismo, prevenção ao abuso de substâncias, violência doméstica e comportamentos suicidas, temas de projetos de pesquisa e extensão em andamento na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, onde leciona desde 2002. Coordenou o Comitê de Ética em Pesquisa - CEP/UFVJM entre março de 2007 e julho de 2009. Atualmenteestá cursando o Doutorando na UFMG, em Saúde da Criança e do Adolescente.
Paula Aryane Brito Alves, UFVJM
possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1992), mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1996) e doutorado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia e saúde pública.
Publicado
2011-07-14
Como Citar
Peruhype, R. C., Halboth, N. V., & Brito Alves, P. A. (2011). Uso da violência doméstica como prática educativa: conhecendo a realidade em Diamantina – MG/ Brasil. Textos & Contextos (Porto Alegre), 10(1), 170 - 178. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/7948
Seção
Direitos Humanos