Trabalho profissional do/a Assistente Social: estratégias de resistência em tempos de regressão de direito

Resumo

---

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jane Cruz Prates, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS

Doutora em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS/PUCRS). Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da (PPGSS/PUCRS) e Editora da Revista Textos & Contextos (Porto Alegre).

Referências

DREIFUSS, René. 1964: A conquista do Estado (ação política, poder e golpe de classe). Rio de Janeiro: Vozes, 1981.

IASI, Mauro. Ensaios sobre consciência e emancipação. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

LEFEBVRE, H. Lógica Formal/Lógica Dialética. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

MARTINEZ, M. Lopes. La resistencia civil examinada: de Thoureau a Chenoveth. Revista Latinoamericana, Santiago, v. 15, n. 43, p. 41-65, 2016. https://doi.org/10.4067/S0718-65682016000100003

PRATES, Jane Cruz. Gestão estratégica de instituições sociais: O método marxiano como mediação do projeto político. Dissertação (Mestrado) – PPGSS/PUCRS, Porto Alegre, 1995.

Publicado
2019-10-29
Como Citar
Prates, J. C. (2019). Trabalho profissional do/a Assistente Social: estratégias de resistência em tempos de regressão de direito. Textos & Contextos (Porto Alegre), 18(1), 1-7. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2019.1.34236
Seção
Editorial