O enfrentamento ao conservadorismo no Serviço Social a partir das campanhas do CFESS/CRESS

Palavras-chave: Serviço Social. Luta de classes. Projeto Ético-Político. Conservadorismo. CFESS/CRESS.

Resumo

Este artigo recupera a estratégia de enfrentamento ao conservadorismo no Serviço Social a partir das campanhas comemorativas do dia do Assistente Social, lançadas pelo conjunto CFESS/CRESS nos anos de 2017 e 2018. Resgata, para tanto, as expressões empíricas desse conservadorismo representadas no avanço de práticas sistêmicas no exercício profissional. Considera que os motes das referidas campanhas ao denunciarem o conservadorismo, possuem pertinência histórica correspondente ao estágio atual da luta de classes no Brasil – momento fecundo para a resistência dos trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clara Martins do Nascimento, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC

Mestra em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil. Doutoranda em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (PPGSS/UFSC), Florianópolis, SC, Brasil. Professora assistente do Curso de Serviço Social da Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Mata Sul, Palmares, PE, Brasil.

Claudio Henrique Miranda Horst, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, MG

Doutor em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (PGSS/UFSC), Florianópolis, SC, Brasil. Docente na Universidade Federal de Ouro Preto, Departamento de Serviço Social (DESSO/UFOP), Mariana, MG, Brasil.

Referências

ABREU, M. M.; CARDOSO, F. G. Mobilização social e práticas educativas. In: ABEPSS; CFESS (org.). Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: Cfess/Abepss, UnB, 2009. p. 593-608.

BRASIL. Código de ética do/a assistente social. Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. 10. ed. Brasília: Conselho Federal de Serviço Social, 2012.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS (CNI). Agenda para o Brasil sair da crise 2016-2018: Evolução após um ano. Março 2017. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/publicacoes/2016/4/agenda-para-o-brasil-sair-dacrise-2016-2018/ . Acesso em: 20 maio 2017. https://doi.org/10.5151/9788580392821-02

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). ´Cracolândia’? O que o Serviço tem a ver com isso? Série conjuntura e impacto no trabalho profissional. CFESS Manifesta, Brasília, jun. 2017a. https://doi.org/10.1590/0101-6628.140

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Serviço Social é notícia – Informativo do Conjunto CFESS-CRESS, ano 3, n. 3, maio 2017. https://doi.org/10.26512/ser_social.v14i30.12989

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Práticas terapêuticas no âmbito do Serviço Social: subsídios para aprofundamento do estudo. Comissão de Fiscalização/COFI, aprovado pelo CFESS, jun 2008. https://doi.org/10.1590/0101-6628.140

CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL/CRESS/SP. Posicionamento preliminar sobre Serviço Social e mediação deconflitos. São Paulo, 2016.

GUERRA, Yolanda. A instrumentalidade do Serviço Social. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

IAMAMOTO, M.; CARVALHO, R. de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação históricometodológica. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

LESSA, Sérgio. Luckács: ética e política. Observações acerca dos fundamentos ontológicos da ética e da política. São Paulo: Instituto Luckács, 2015.

LESSA, Sérgio. Ética, política e Serviço Social. Katálisys, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 256-266, jul./dez. 2005.

LOWY, Michael. As aventuras de Karl Marx contra o barão de Munchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento. São Paulo: Cortez, 2000.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro I: o processo de produção do capital. Trad. Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2013.

MÉSZÁROS, Istvan. A crise estrutural do capital. István Mészáros. São Paulo: Boitempo, 2009. https://doi.org/10.12957/rep.2016.25393

NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

NETTO, J. P. A construção do projeto ético-político contemporâneo. In:

NETTO, J. P. Capacitação em Serviço Social e Política Social. Módulo 1. Brasília: CEAD/ABEPSS/CFESS, 1999.

NETTO, J. P. Para uma história nova do Serviço Social no Brasil. In: SILVA, Maria Liduína de Oliveira e (org.). Serviço Social no Brasil: história de resistências e de ruptura com o conservadorismo. São Paulo. Cortez, 2016. https://doi.org/10.1590/0101-6628.080

RAMOS, S. R.; SANTOS, S. M. M. Projeto profissional e organização política do Serviço Social brasileiro: lições históricas e lutas contemporâneas. In: SILVA, M. L. O. (org.). Serviço Social no Brasil: história de resistências e de ruptura com o conservadorismo. São Paulo: Cortez. 2016. https://doi.org/10.1590/0101-6628.080

VASCONCELOS, A. M. A/O Assistente Social na Luta de Classes: Projeto Profissional e Mediações Teórico-Práticas. São Paulo: Cortez, 2015.

Publicado
2019-10-29
Como Citar
do Nascimento, C. M., & Horst, C. H. M. (2019). O enfrentamento ao conservadorismo no Serviço Social a partir das campanhas do CFESS/CRESS. Textos & Contextos (Porto Alegre), 18(1), 56-66. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2019.1.33404
Seção
Serviço Social, Educação e Luta de Classes