Violências e acidentes nos idosos assistidos no atendimento pré-hospitalar no Espírito Santo, Brasil

Palavras-chave: Violência. Acidentes. Idosos. Atendimento pré-Hospitalar.

Resumo

A transição demográfica tem representado um processo de modificação das relações sociais no Brasil. Associado a isso, as violências e os acidentes se mantêm em um movimento de ascensão epidemiológica por décadas e vêm impondo maior impacto sobre a população idosa. Propõe-se uma reflexão acerca da violência e acidentes contra os idosos. Realizou-se uma análise da base de dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do SUS e um estudo transversal das ocorrências de acidentes e violências realizadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Espírito Santo (SAMU-ES) de 2015. Concluiu-se que os óbitos no Brasil em idosos por acidentes e violências aumentou nos últimos 10 anos e que 6% dos pacientes assistidos pelo SAMU-ES são idosos vitimados por essas ocorrências. As quedas são as principais causas de agravos e sugere-se que parte dos seus registros se referem à violência doméstica ocultada. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo França Vieira, Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Vitória, ES

Doutora em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do  Rio Grande do Norte (PPGCS/UFRN), Natal, RN, Brasil. Professora do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da  Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PPGSS/UFRN), Natal, RN, Brasil.

Caio Duarte Neto, Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Vitória, ES

Mestre em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local pela Escola Superior de Ciências da  Santa Casa de Misericórdia de Vitória (EMESCAM), Vitória, ES, Brasil.  Professor da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Vitória, ES, Brasil.

Luciana Carrupt Machado Sogame, Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Vitória, ES

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil.  Professora da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Vitória, ES, Brasil.

Referências

ALBUQUERQUE, V. S. Violência sob o olhar e o agir de quem socorre: representações dos profissionais do atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência. 2010. 195 f. Tese (Doutorado) – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, 2010. https://doi.org/10.5327/z1679443520180307

AMARO, F. A. B. et al. Análise da incidência de quedas e fraturas nos idosos etilistas. Revista Terapia Manual, Goiás, v, 6. n. 27, p. 254-258, 2008.

BARROS, M. A. A. et al. Características dos agravos e da assistência prestada aos idosos em um serviço pré-hospitalar móvel. Revista de Enfermagem UERJ, Rio de Janeiro. v. 21, n. 1, p. 569-574, 2013. https://doi.org/10.24276/ rrecien2358-3088.2018.8.23.12-20

BERNADO, M. H. de J; ASSIS, M. Saúde do idoso e a integralidade da atenção. In: DUARTE, M. J. de O. et al. Política de saúde hoje. São Paulo: Papel Social, 2014. p. 317-333. https://doi.org/10.11606/t.7.2012.tde-08012013-110534

BRASIL. Presidência da República. Subsecretaria de Direitos Humanos. Plano de Ação para o Enfrentamento da Violência Contra a Pessoa Idosa. Brasília, DF: Subsecretaria de Direitos Humanos, 2005. https://doi.org/10.1590/141381232014198.06322014

BRASIL. Ministério da Saúde. DATASUS/SIM: estatísticas vitais: mortalidade – 1979-1995, pela CID9. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe? sim/cnv/obt09uf.def. Acesso em: 24 jan. 2018a.

BRASIL. Ministério da Saúde. DATASUS/SIM: estatísticas vitais: mortalidade – 1996-2015, pela CID10. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/ deftohtm.exe?sim/cnv/ obt10uf.def. Acesso em: 24 jan. 2018b.

BRASIL. Ministério da Saúde. DATASUS/SIM: População residente por Unidade da Federação segundo Município. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?novapop/cnv/popbr.def. Acesso em: 18 mar. 2018c.

CAVALCANTE, A. L. P.; AGUIAR, J. B.; GURGEL, L. A. Fatores associados a quedas em idosos residentes em um bairro de Fortaleza, Ceará. Revista Brasileira de Geriatria & Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 137-46, 2012. https://doi. org/10.1590/s1809-98232012000100015

COUTINHO, E. S. F.; SILVA, S. D. Uso de medicamentos como fator de risco para fratura grave decorrente de queda em idosos. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, v.18, n. 5, p. 1359-66, 2002. https://doi.org/10.1590/s0102311x2002000500029

DIEL, M; BARBIANI, R. Violência familiar contra a pessoa idosa: expressões do fenômeno e perspectiva para o seu enfrentamento. Textos & Contextos, Porto Alegre. v. 17, n. 2, p. 379-392, 2018. https://doi.org/10.15448/16779509.2018.2.27484

ESPÍRITO SANTO. Portaria nº 122-R, de 04 de julho de 2012. Institui a Política de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa no âmbito do Sistema Único de Saúde do Espírito Santo. Espírito Santo, ES: SESA, 2012. https://doi.org/10.17655/9788567211534

ESPÍRITO SANTO. Secretaria de Estado da Saúde. Indicadores de saúde, 2014.

ESPÍRITO SANTO. Secretaria de Estado da Saúde. SESA inicia a discussão sobre a reorganização da rede de atenção à saúde do idoso no Espírito Santo. Texto disponibilizado em 12 nov. 2018. In: Portal da Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo. [S. l.: s. n.], 2018. Disponível em: https://saude.es.gov.br/Not%C3%ADcia/sesa-inicia-discussaosobre-reorganizacao-da-rede-de-atencao-a-saude-do-idoso-no-espirito-santo. Acesso em: 07 abr 2019. https://doi. org/10.17655/9788567211534

FREITAS, M. G. et al. Elderly patients attended in emergency health services in Brazil: a study for victims of falls and traffic accidents. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 3, p. 701-712, 2015. https://doi.org/10.1590/141381232015203.19582014

GARCIA FILHO, C.; SAMPAIO, J. J. C. Interfaces entre a história da violência e a constituição do território do Ceará: um esforço de síntese e periodização. Saúde Social, São Paulo, v. 23, n. 4, p. 1209-21, 2014. https://doi.org/10.1590/s010412902014000400008

GENTILLI, R. M. L. Transformações societárias recentes e as raízes da violência atual. In: GENTILLI, R. M. L.; COELHO, M. C. R. Investigações sobre violência e sociabilidade: desafios transdisciplinares. São Paulo: Veras, 2015. p. 19-40.

GROSSI, P. K. et al. Rompendo o silêncio: violências e acidentes com idosos no município de Guaíba/RS. Revista do Programa de pós-graduação em Política Social, v. 1, n. 1, Brasília, 2007.

HEYDARI-KHAYAT, N. et al. Correlation of Revised Trauma Score with mortality rate of traumatic pacients within the first 24 hours of hospitalization. Zahedan Journal of Research in Medical Sciences; Isfahan, v. 16, n. 11, p. 33-6, Nov. 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional por amostragem de domicílios: Síntese de indicadores 2015. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. https://doi.org/10.17143/ciaed/xxiilciaed.2017.00322

LASTAYO P; et al. Eccentric versus traditional resistance exercise for older adult fallers in the community: a randomized trial within a multi-component fall reduction program. BMC Geriatrics, [S. l.], 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm. nih.gov/pmc/articles/PMC5513167/. Acesso em 16 de junho de 2018. https://doi.org/10.1186/s12877-017-0539-8

MELLO, A. L. S. F.; MOYSÉS, S. J. Análise diagnóstica do atendimento pré-hospitalar para acidentes e violências contra idosos em Curitiba (PR, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p. 2709-2718, 2010. https://doi. org/10.1590/s1413-81232010000600009

MINAYO, M. C. S.; SOUZA, E. R. É possível prevenir a violência? Reflexões a partir do campo da saúde pública. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 7-32, 1999. https://doi.org/10.1590/s1413-81231999000100002

MINAYO, M. C. S. The inclusion of violence in the health agenda: historical trajectory. Ciências & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11 (Sup), p. 1259- 1267, 2007.

MINAYO, M. C. S. Seis características das mortes violentas no Brasil. Revista Brasileira de Estudos de População, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 135-140, 2009. https://doi.org/10.1590/s0102-30982009000100010

MINAYO, M. C. S. et al. Institucionalização do tema da violência no SUS: avanços e desafios. Ciências & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 6, p. 2007-2016, 2018. https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.04962018

NAKAGAWA H.B. et al. Postural balance and functional independence of elderly people according to gender and age: cross-sectional study. São Paulo Med Journal, São Paulo, v. 135, n. 3, p. 260-265, 2017. https://doi.org/10.1590/15163180.2016.0325280217

PAIVA, S. de O. C. O direito à saúde do(a) velho(a) trabalhador(a) escrito no diário da proteção social brasileira: resultado das lutas sociais da classe trabalhadora. In: PAIVA, S. de O. C. Envelhecimento, saúde e trabalho no tempo do capital São Paulo: Cortez, 2014. p. 161-218. https://doi.org/10.11606/t.6.2008.tde-10042008-115233

REIS, C. S. et al. Envelhecimento populacional e gastos com internação do SUS. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 33, n. 3, p. 591-612, 2016. https://doi.org/10.20947/s0102-30982016c0007

SILVEIRA R. E. et al. Gastos relacionados a hospitalizações de idosos no Brasil. Einstein, São Paulo, v. 11, n. 4, p. 514-520, 2013. https://doi.org/10.1590/s1679-45082013000400019

SMARZARO, D. C. A informação sobre mortes por causas externas: estudo do preenchimento da causa básica de óbito em um serviço de medicina legal no Espírito Santo 2000-2002. 2005. 90f. Dissertação (Mestrado) – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2005. https://doi.org/10.5123/s1679-49742012000300006

SOARES, A. M. Violência como fenômeno intrínseco à cultura política brasileira. Sinais, Vitória-ES, n. 18, p. 92-108, 2015.

SOUZA, K. T. S. et al. Idosos vítimas de acidentes de trânsito: aspectos epidemiológicos e impacto na sua vida cotidiana. Acta Scientiarum Health Sciences, Maringá, v. 25, n. 1, p. 19-25, 2003. https://doi.org/10.4025/actascihealthsci.v25i1.2247

TEIXEIRA, S.M.O. et al. Da velhice estigmatizada à dignidade na existência madura: novas perspectivas do envelhecer na contemporaneidade. Estudos & Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 469-487, 2016. https://doi. org/10.12957/epp.2016.29179

VERAS, R. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Revista de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 43, n. 3, p. 548-554, 2009. https://doi.org/10.1590/s0034-89102009000300020

Publicado
2019-10-29
Como Citar
Vieira, L. F., Neto, C. D., & Sogame, L. C. M. (2019). Violências e acidentes nos idosos assistidos no atendimento pré-hospitalar no Espírito Santo, Brasil. Textos & Contextos (Porto Alegre), 18(1), 161-173. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2019.1.31148
Seção
Crise, Desigualdades e Violências